Visitas de Xi a Papua-Nova Guiné, Brunei e Filipinas consolidarão laços bilaterais e cooperação na Ásia-Pacífico

Fonte: Xinhua Published: 2018-11-14 18:34:53
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

As visitas do presidente chinês Xi Jinping a Papua-Nova Guiné, Brunei e Filipinas entre 15 e 21 de novembro facilitarão a cooperação na Ásia-Pacífico e intensificarão os laços com esses países, disse na terça-feira o vice-ministro chinês das Relações Exteriores Zheng Zeguang.

Xi realizará uma visita de Estado a Papua-Nova Guiné nos dias 15 e 16 de novembro, disse o vice-ministro durante uma entrevista coletiva.

Durante sua visita, Xi se reunirá com líderes de oito países insulares do Pacífico, que têm relações diplomáticas com a China, em Port Moresby, a capital de Papua-Nova Guiné, disse Zheng.

Estes países são Papua-Nova Guiné, Fiji, Samoa, Vanuatu, Federação dos Estados da Micronésia, as Ilhas Cook, Tonga e Niue.

Esta será a primeira ocasião em que um chefe de Estado chinês visita Papua-Nova Guiné, acrescentou Zheng.

Espera-se que a viagem injete um forte ímpeto na cooperação da China com estes países e que gere uma prolongada e positiva influência sobre a paz, a estabilidade e o desenvolvimento da região, sublinhou.

De acordo com Zheng, as próximas reuniões de Xi com os líderes dos países insulares do Pacífico serão realizadas bilateral e coletivamente.

"O presidente Xi pronunciará um discurso para explicar as políticas da China para os países insulares do Pacífico baseadas na abordagem de defender a justiça e buscar interesses compartilhados e nos princípios de sinceridade, resultados reais, afinidade e boa fé, e anunciará importantes medidas de cooperação para apoiar o desenvolvimento dos países insulares", indicou Zheng.

Depois de assinalar que os países insulares do Pacífico são todos países em desenvolvimento, Zheng disse que a visita de Xi consolidará a amizade entre a China e os países em desenvolvimento e injetará um forte ímpeto na construção de uma comunidade de futuro compartilhado pela humanidade.

Xi realizará suas primeiras visitas de Estado a Brunei e Filipinas de 18 a 21 de novembro, disse em entrevista coletiva o vice-ministro chinês das Relações Exteriores Kong Xuanyou.

Xi e o sultão de Brunei, Hassanal Bolkiah, realizarão o intercâmbio de opiniões sobre os laços bilaterais e questões regionais e internacionais de interesse comum, e esboçarão a cooperação mutuamente benéfica entre os dois países em diferentes áreas, disse Kong.

Espera-se que os dois países publiquem uma declaração conjunta para intensificar a construção conjunta do Cinturão e Rota e os intercâmbios culturais e sociais, acrescentou.

Durante sua visita às Filipinas, Xi terá conversações com o presidente filipino Rodrigo Duterte, e se reunirá com o presidente do Senado, Vicente Sotto III, e com a presidente da Câmara dos Representantes, Gloria Macapagal Arroyo.

"A confiança mútua entre a China e as Filipinas tem melhorado constantemente nos últimos tempos", sublinhou Kong, destacando que os dois países continuarão lidando com a questão do Mar do Sul da China através do diálogo e consultas e se apoiarão mutuamente em ocasiões regionais e multilaterais.

Será anunciada uma declaração conjunta pois as duas partes estão preparando documentos de cooperação em comércio, infraestrutura e intercâmbios culturais e sociais, assinalou.

Na Papua-Nova Guiné, Xi também assistirá à 26ª reunião de líderes econômicos da Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (APEC) em 17 e 18 de novembro em Port Moresby.

Xi discursará na cúpula empresarial da APEC e na reunião informal dos líderes, participará de um almoço de trabalho e diálogo entre os líderes da APEC e representantes do Conselho Consultivo de Negócios da APEC, e se reunirá com os líderes de outras economias do bloco, disse o ministro adjunto das Relações Exteriores chinês Zhang Jun.

Os líderes discutirão temas como a integração econômica regional, a economia digital, a conectividade e o crescimento sustentável e inclusivo, acrescentou.

Zhang expressou a esperança da China de que a reunião da APEC em Port Moresby impulsione a construção de uma economia aberta e salvaguarde o rumo correto do desenvolvimento futuro da Ásia-Pacífico.

"A China trabalhará com todas as partes para salvaguardar o sistema comercial multilateral baseado em regras, e impulsionará a construção da Zona de Livre Comércio da Ásia-Pacífico", assegurou Zhang.

China apoia os esforços dos membros da APEC para elaborar planos encaminhados a acelerar a cooperação em economia digital, disse Zhang, indicando que também se requer uma visão sobre sua cooperação geral depois de 2020.

Sobre a área econômica e comercial, o ministro adjunto chinês do Comércio, Li Chenggang disse em entrevista coletiva que se espera que a reunião da APEC impulsione a conectividade econômica e comercial e aprofunde a cooperação na integração econômica regional.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Floresta de ginkgo em Linyi, província de Shandong
Robôs procedem à triagem de embalagens em Anhui para Dia dos Solteiros
Paisagem de neve da Montanha Guangwu em Sichuan
Sichuan publica cartazes em homenagem aos bombeiros da província
Bela paisagem de Wuyuan, na província de Jiangxi
Aviões de grande porte no Airshow China 2018

Notícias

Estatísticas mostram estabilidade da economia chinesa em outubro
Empresa chinesa persiste na inovação para avançar indústria de informação eletrônica
Xi Jinping visita a exposição sobre 40 anos da reforma e abertura da China
​Papua Nova Guiné quer aproveitar com a China a oportunidade de desenvolvimento da região Pacífico Sul
China e Canadá realizam diálogo sobre economia e finanças
China e Cingapura atualizam icônico projeto de cidade do conhecimento