Xi Jinping reitera novo progresso do BRICS na próxima década

Fonte: CRI Published: 2018-07-26 03:02:11
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Ao discursar nesta quarta-feira (25) no Fórum de Negócios do BRICS em Joanesburgo, África do Sul, Xi Jinping falou dos novos motores do crescimento mundial até o panorama internacional e o sistema de governança mundial, compartilhando os seus pensamentos sobre as mudanças que o mundo testemunhará na próxima década. Na intervenção intitulada "Manter-se na Tendência dos Tempos para Alcançar o Desenvolvimento Comum", O líder chinês disse que a próxima década será crucial, quando os novos motores do crescimento mundial tomarão o lugar dos antigos, com mudanças mais rápidas no panorama internacional e alinhamento internacional de forças, e uma profunda transformação no sistema de governança mundial.

Xi Jinping disse que uma nova rodada de revolução e transformação na ciência, tecnologia e indústrias com características de inteligência artificial, big data, informações quânticas e biotecnologia está ganhando força, e que estas dão a luz a um grande número de novas indústrias e novas formas e modelos comerciais, que mudarão fundamentalmente o desenvolvimento mundial e o trabalho e a vida das pessoas.
"Nós devemos agarrar esta importante oportunidade para permitir que os mercados emergentes e os países em desenvolvimento possam dar um salto no seu desenvolvimento", disse ele a cerca de 1.200 funcionários governamentais e empresários.
Xi Jinping continuou dizendo que os mercados emergentes e os países em desenvolvimento já contribuem com 80% do crescimento econômico mundial. Com base no cálculo da taxa de câmbio, esses países respondem por quase 40% da produção econômica mundial.
"Crescendo nas suas taxas atuais, esses países verão sua produção econômica se aproximar da metade do total mundial em uma década", disse Xi Jinping. "É impossível frear a ascensão coletiva dos mercados emergentes e dos países em desenvolvimento, e isso tornará o desenvolvimento mundial mais equilibrado e a base da paz mundial mais firme".
Falando sobre o sistema de governança mundial, o presidente chinês apontou que o mundo está se movendo em direção à multipolaridade e a uma maior globalização econômica em meio a retrocessos.
"Pontos de conflito geopolítico têm surgido e a sombra do terrorismo e dos conflitos armados ainda paira sobre nós. O unilateralismo e o protecionismo estão se levantando, dando um golpe severo no multilateralismo e no regime de comércio multilateral", disse ele.
"A comunidade internacional chegou a uma nova encruzilhada; e nós nos encontramos perante uma escolha entre a cooperação ou o confronto, entre a abertura ou uma política de portas fechadas, e entre os benefícios mútuos ou a busca dos próprios interesses às custas dos vizinhos", disse Xi Jinping.
Deste modo, a evolução do sistema de governança mundial terá um impacto profundo no desenvolvimento de todos os países, particularmente dos mercados emergentes e países em desenvolvimento, e sem dúvida na prosperidade e estabilidade do mundo inteiro.
"Nós, países do BRICS, devemos nos manter na tendência histórica, aproveitar as oportunidades de desenvolvimento, enfrentar juntos os desafios e desempenhar um papel positivo na construção de um novo tipo de relações internacionais e uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade", disse Xi Jinping. 

O líder chinês lembrou que este ano marca o 40º aniversário da reforma e abertura da China, e que ao longo destes anos o país asiático teve um percurso extraordinário do socialismo com características chinesas. Ao mesmo tempo que realiza o seu próprio desenvolvimento, a China contribuiu à paz e desenvolvimento da Humanidade, efetuando a Cooperação Sul-Sul e criando mais oportunidades de desenvolvimento conjunto às economias emergentes e aos países em desenvolvimento. O líder chinês se comprometeu a continuar com a política da abertura, a criação de um ambiente atrativo de negócios, o reforço da proteção da propriedade intelectual, e com a ampliação ativa da importação, além de implementar a construção da iniciativa Cinturão e Rota.

Xi Jinping apontou que a China é um bom amigo, irmão e parceiro dos países africanos e a cooperação China-África é um modelo exemplar da Cooperação Sul-Sul. A Cúpula do Fórum de Cooperação China-África em Beijing será realizada conjuntamente pela China e pelos países africanos em setembro deste ano, tendo como objetivo o planejamento de uma cooperação sino-africana com melhor qualidade e mais alto nível.

O presidente chinês disse que a cooperação econômica é o setor mais importante e frutífero da cooperação do BRICS. Na criação de uma segunda década dourada na qual o bloco ingressará, o setor industrial e comercial tem pela frente um grande trabalho. Xi Jinping disse esperar que os empresários dos países do BRICS possam desempenhar suas vantagens, dedicar-se à reforma e inovação, e equilibrar os interesses econômicos e sociais, a fim de realizar o desenvolvimento conjunto de benefício recíproco e ganho mútuo.

Xi Jinping finalizou que o processo de cooperação do BRICS é um percurso de transcendência. Enquanto os países do BRICS estiverem de mãos dadas, a cooperação poderá atingir uma nova altura, contribuindo de forma maior à paz e ao desenvolvimento da Humanidade.   

Tradução: Xia Ren

Revisão: Layanna Azevedo


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Lagos coloridos em Yuncheng, Shanxi
Crianças aprendem mais sobre ciência no Museu de Ciência e Tecnologia de Xiamen
Parque Nacional da Floresta de Huanghai, na província de Jiangsu
Centro de Leilão da Flora de Kunming
Turistas se divertem em Liuzhou, no sul da China
Fotos de uma estrada em cima das águas na província de Jiangxi

Notícias

Comentário: EUA subsidia agricultura, quem gritará contra?
Noite Anim’Arte do Festival Juvenil de Dança é realizada em Macau
Novo Banco de Desenvolvimento do BRICS beneficia projetos na África
Um Cinturão e Uma Rota favorece cooperações sino-africanas
Especialista brasileiro: BRICS receberá mais oportunidades e desafios
Peng Liyuan visita escola feminina em Ruanda