Comentário: Quem está segurando a “bola da solução” da guerra comercial?

Fonte: CRI Published: 2018-07-23 14:54:58
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O comércio foi tema dominante da reunião dos ministros das Finanças e presidentes dos Bancos Centrais do G20, encerrada neste domingo (22) em Buenos Aires, capital argentina. O ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, disse na reunião que os Estados Unidos devem cancelar primeiramente a sobretaxa dos produtos europeus de aço e alumínio. Caso contrário, a União Europeia não tem como negociar com os EUA.

O ministro francês reiterou que a França e a Alemanha possuem a mesma posição sobre como e quando devem iniciar a negociação com os EUA. Ou seja, Washington deve dar o primeiro passo e cancelar a sobretaxa aos produtos de aço e alumínio.

Além da União Europeia, a China também é alvo de guerra comercial. As autoridades norte-americanas disseram que a responsabilidade pela guerra comercial é da China e da União Europeia, e que a “bola da solução” está nas mãos no adversário.

Na verdade, quem está segurando essa bola de guerra comercial? Segundo um texto publicado no dia 20 pelo periódico britânico The Economist, Trump está iniciando guerras comerciais em várias frentes, considerando ser fácil vencê-las, mesmo em várias frentes.

Os Estados Unidos provocaram repetidamente atritos comerciais por meio de sobretaxa. Perante essa situação, China, União Europeia, Canadá, México, Índia e Turquia adotaram contramedidas como represália e solicitaram a solução no mecanismo da Organização Mundial do Comércio. Como disse o ministro francês das Finanças, os EUA devem cancelar a sobretaxa. Enquanto isso, a União Europeia não pode negociar com Washington sob pressão. Isso quer dizer que a bola da solução da guerra comercial está com os norte-americanos.

Mas Washington não vai pôr fim às guerras comerciais. Pelo contrário, deseja manter e controlar essas guerras comerciais sob suas regras.

O jornal britânico Financial Times alertou no dia 21 que a violação das regras da OMC, o protecionismo comercial e a guerra comercial iniciadas pelos norte-americanos terá um impacto devastador à ordem internacional, que já é frágil.  

Para o ministro francês das Finanças, os Estados Unidos devem ser mais racionais, respeitar as regras do comércio multilateral e solucionar a questão comercial através de diálogo com a União Europeia e a China.

Tradução: Xia Ren

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Turistas se divertem em Liuzhou, no sul da China
Fotos de uma estrada em cima das águas na província de Jiangxi
Abrigos antiaéreos em Chongqing tornam-se lugares populares para escapar do calor do verão
2ª Exposição Conjunta de Fotografia do BRICS realizada na Cidade do Cabo
Secagem de produtos agrícolas em Huangling
Turistas visitam o Parque Nacional do Pantanal Puzhehei

Notícias

Senegaleses aplaudem visita do presidente chinês ao país
Xi Jinping participa da cerimônia de entrega do Estádio da Luta Senegalesa
21 estudantes internacionais exploram a Província de Yunnan da China
Primeira curva do rio Yangtzé
Senegal aprecia os êxitos chineses no combate à pobreza
Especialista brasileiro: guerra comercial iniciada pelos EUA não favorece estabilidade da economia global