Conselho de Segurança veta projetos sobre investigação de armas químicas na Síria

Published: 2018-04-11 17:18:44
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O Conselho de Segurança da ONU permaneceu "paralisado" na investigação sobre o recente alegado uso de armas químicas na Síria, com a Rússia e os EUA derrubando as propostas um do outro nesta terça-feira (10).

Ontem, a Rússia vetou uma resolução norte-americana para investigar relatos do recente ataque químico em Duma, cidade localizada a nordeste da capital síria, Damasco.

Enquanto 12 dos 15 membros do Conselho de Segurança votaram a favor do texto dos EUA, a Rússia e a Bolívia votaram contra e a China se absteve.

A Rússia apresentou um projeto de resolução própria para o mesmo objetivo, mas este também foi rejeitado. A proposta russa conseguiu o voto de seis membros do Conselho de Segurança, incluindo a China, enquanto sete países votaram contra, incluindo EUA, Reino Unido e França. Outros dois países se abstiveram.

Outro projeto apresentado pela Rússia também foi vetado. O documento pedia que o Conselho de Segurança condene “com palavras mais fortes” qualquer uso de armas químicas na Síria e expresse apoio às investigações realizadas pela Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ).

Na votação, a China e outros quatro membros do Conselho de Segurança apoiaram a proposta da Rússia. Os EUA, Reino Unido, França e Polônia votaram contra. Houve, ainda, seis países que se abstiveram.

Tradução: Paula Chen

Revisão: Layanna Azevedo

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Halo solar sobre Kunming
Novas fotos da atriz Hai Qing
Jato fabricado na China completa teste de voo com ventos cruzados
Amadores do Tai Chi praticam numa floresta de árvores de pêra
Vila Bo'ao
Museu Nacional de Alexandria, Egito

Notícias

​Reforço da proteção da propriedade intelectual pela China é de suma importância para o mundo
Conselho de Segurança veta projetos sobre investigação de armas químicas na Síria
Especialista brasileiro elogia discurso de Xi Jinping proferido no Fórum de Boao
Abertura da China irá aprofundar relações entre o país e a Europa
China condena leilão em Londres de relíquias chinesas saqueadas
Xi Jinping anuncia medidas de alargar abertura da China