Comércio exterior da China cresce 4,2% até julho

Published: 2019-08-08 18:44:01
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O comércio exterior de bens da China aumentou anualmente 4,2% de janeiro a julho, um total de 17,41 trilhões de yuans (US$ 2,49 trilhões), informou a Administração Geral das Alfândegas nesta quinta-feira (8).

As exportações subiram 6,7% (9,48 trilhões de yuans), e as importações 1,3% (7,93 trilhões de yuans). O superávit comercial até julho subiu 47,4% ante 2018, resultando em 1,55 trilhão de yuans. A estrutura comercial da China continuou a se otimizar com o comércio geral crescendo tanto em volume quanto em proporção. Cresceu 5,7% em termos anuais e representou 59,8% do comércio total, uma alta de 0,8 ponto percentual ante 2018.

O diretor do Departamento de Análises da Administração Geral das Alfândegas, Li Kuiwen, disse que o comércio exterior da China mantém uma tendência estável de crescimento nos primeiros sete meses deste ano.

“Sob as circunstâncias de crescentes riscos e desafios domésticos e internacionais, a economia chinesa mostrou sua resiliência aos riscos e sua capacidade de alcançar o crescimento. O comércio exterior chinês conseguiu um crescimento estável nos primeiros sete meses.”

O comércio geral da China entre janeiro e julho atingiu 10,4 trilhões de yuans, um aumento de 5,7% em termos anuais. Para o vice-diretor responsável pela pesquisa de mercado internacional do Instituto de Pesquisa do Ministério do Comércio da China, Bai Ming, esse aumento reflete a aceleração de atualização do comércio exterior do país.

“Em comparação com o comércio de processamento, o comércio geral está mais relacionado com fatores como qualidade, marca, tecnologia, normas e serviços. Por esta razão, o crescimento no comércio geral pode significar uma atualização do modelo de desenvolvimento do nosso comércio exterior.”

Ainda segundo as estatísticas, a União Europeia permaneceu o maior parceiro comercial da China, com um aumento de 10,8% no volume de comércio bilateral, um valor de 2,72 trilhões de yuans, seguida pela ASEAN, que cresceu 11,3%, um valor de 2,35 trilhões de yuans, e os Estados Unidos, com queda de 8,1%, um valor de 2,1 trilhões de yuans.

O comércio da China com os países do Cinturão e Rota totalizou 5,03 trilhões de yuans, uma alta de 10,2% em termos anuais, ou 6 pontos acima do ritmo geral. Esse volume representou 28,9% do comércio da China.

As empresas privadas da China registraram um crescimento acelerado de comércio nos primeiros sete meses, com o volume aumentando 11,8%, um total de 7,31 trilhões de yuans. Isso representou 42% do volume de comércio no período, uma alta de 2,9 pontos percentuais ante 2018.

A diretora do Departamento de Previsão do Centro Nacional de Informação, Yan Min, disse que estabelecer uma estrutura diversificada é favorável para promover o comércio exterior.

“O comércio da China com a União Europeia tem aumentado de forma constante neste ano, enquanto o potencial de comércio com as economias emergentes e os países do Cinturão e Rota está sendo explorado, fator importante para criar uma estrutura diversificada do comércio exterior. Para mim, esse seria uma nova força motriz do comércio exterior.”

Tradução: Li Jinchuan

Revisão: Gabriela Netto

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong