Grandes mudanças do Mercado de Flores de Dounan em 30 anos

Fonte: CRI Published: 2019-01-31 21:21:27
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Quando as pessoas plantaram o primeiro gradíolo na vila fronteiriça Dounan, sudoeste da China, há 30 anos, ninguém imaginava que a pequena vila na cidade de Kunming, província de Yunnan, se transformaria no maior mercado de flores e plantas na Ásia. De um vilarejo onde se cultiva principalmente verduras até a capital asiática das flores, como foi a experiência da vila Dounan nestes anos?

Em um mercado de flores da vila Dounan, Hua Mingsheng, de 56 anos de idade, ajuda o filho a cuidar de uma loja que vende a planta aérea, uma espécie de planta suculenta. A planta aérea foi trazida do exterior. Como não é muito conhecida na China, as pessoas passam pela loja de vez em quando e perguntam sobre a planta. Enquanto isso, Hua Mingsheng começa a explicá-la incessantemente para um cliente, como um especialista na área. Os clientes não sabem que, há 30 anos, o cultivo de flores não era conhecido pelo próprio Hua Mingsheng, pois as gerações anteriores da vila Dounan ganhavam sua vida cultivando vegetais.

Por coincidência, em 1987, Hua Mingsheng, sob recomendação de um amigo que vivia em cidade, comprou raízes de gradíolo com 90 yuans e plantou os primeiros gradíolos na própria terra. Ele se lembra ainda hoje do momento que ganhou a primeira quantia através do cultivo de flores.

“Ganhei 150 ou 160 yuans, renda bem boa naquela época, porque durou apenas três ou quatro meses e ocupou menos de 70 metros quadrados. Naquela altura, vendemos as verduras a 10 centavos o quilo, e tivemos de transportar tudo com riquixá para vender nos distritos. Deixa ao lado o rendimento, o gasto das forças é muito menor porque as flores não pesam tanto. Imagine quantos quilos de vegetais equivale ao ganho de flores?”

Hua Mingsheng, com a experiência bem sucedida, alugou terras ao redor e expandiu a escala de cultivo de flores. Mais tarde, ele estudou com especialistas no Instituto de Botânica de Kunming da Academia Chinesa de Ciências, introduziu o cravo, rosa e outras espécies, e passou a cultivar exclusivamente à floricultura. Ele até se tornou um técnico sênior e dirigiu toda sua vila ao caminho do enriquecimento.

A floricultura de Dounan ganhou enormes proporções. A visita de revendedores de flores se tornou uma realidade frequente. O vilarejo dividiu uma zona na esquina de uma rua para o negócio de flores recém colhidas. Na década de 1990, o primeiro mercado de flores foi construído em Dounan. Mais tarde, os residentes se conscientizaram de que a marketização era a solução correta para o desenvolvimento da indústria. No ano de 1999, Flores de Dounan Ltda., forma prévia do Grupo da Indústria de Flores e Plantas de Dounan, foi estabelecida. Desde então, uma aglomeração industrial de flores se formou de maneira gradual.

Tradução: Joaquina Hou

Revisão: Layanna Azevedo

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Pandas gigantes aproveitam presente especial do Festival da Primavera em parque de Guangzhou
Macau: Mercados realizam preparativos para Festival da Primavera
Nanjing: Festival de Lanternas de Qinhuai
Centro de distribuição automatizado inaugurado em Nanjing
Paisagem de inverno em parque florestal de Qinghai
Pessoas visitam mercado para compras do Festival da Primavera

Notícias

CMG concede coletiva de imprensa sobre Gala da Festa da Primavera
Ministério do Comércio garante fornecimento dos produtos agrícolas a Macau durante Ano Novo Chinês
Diário do Povo divulga festa do Ano Novo Chinês do CGM
Chineses constroem corredor de energia no Brasil
Supremo venezuelano anuncia medidas cautelares contra Guaidó
CBF estabelece parceria com China na formação de treinadores e jogadores juvenis