China promove maior abertura tomando referência das principais economias

Fonte: CRI Published: 2019-01-28 20:56:02
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A China reiterou ao mundo sua decisão e confiança na promoção de uma abertura em todas as direções durante a conferência anual de 2019 do Fórum Econômico Mundial de Davos, realizada na semana passada. Há um mês, na Conferência do Trabalho Econômico do Governo Central, as autoridades chinesas afirmaram, pela primeira vez, que em 2019 se esforçarão para transformar a abertura na circulação de mercadorias, além da cadeia produtiva, na abertura sistemática de regras. Todas essas declarações indicam que a abertura da China irá entrar em uma nova etapa.

Durante os 40 anos da Reforma e Abertura, a China absorveu o influxo da produção internacional, aproveitando sua vantagem em mão-de-obra, terra e espaço do mercado, entre outros recursos. Assim, o país concretizou um salto na industrialização e na urbanização. Hoje, a economia da China está mudando de crescimento de alta velocidade para desenvolvimento de alta qualidade. O tradicional mecanismo de depender do influxo unidirecional produtivo já não existe, em consequência do reequilíbrio das estruturas econômicas internas e externas. A China, aspirando uma abertura de nível mais alto, precisa estabelecer regras que possibilitem a interconectividade e a interação entre os recursos econômicos diferenciados nos mercados interno e externo. É evidente que a abertura e o acoplamento das regras servem como a base para uma abertura e um modelo de desenvolvimento de maior escala.

A abertura na circulação da cadeia produtiva é, na sua essência, características dos países de desenvolvimento tardio, sendo um produto da era de investimento global das companhias transnacionais. Os países de desenvolvimento tardio têm grande potencial quanto ao custo de mão-de-obra, oferta de matéria-prima e no mercado de consumo. Por meio da abertura de seus mercados, esses países recebem o influxo produtivo externo e impulsionam a industrialização e a urbanização. No Leste da Ásia, a abertura na circulação da cadeia produtiva é caracterizada pela transferência industrial. Por exemplo, o Japão, nação que se tornou desenvolvida mais cedo, transferiu, durante sua renovação industrial, as indústrias em decadência aos Quatro Tigres Asiáticos, à parte continental da China e aos demais países no Sudeste Asiático. Porém, o processo de transferência da cadeia produtiva parou quando a crise industrial ocorreu nos países desenvolvidos.

A crise financeira internacional em 2008 foi um ponto de virada na conjuntura da circulação da cadeia produtiva global. Devido ao desequilíbrio do investimento e comércio internacional, os países em desenvolvimento refletiram em suas políticas de desenvolvimento industrial. Eles começaram a adotar políticas protecionistas “competitivas” nas áreas de reindustrialização, receitas fiscais e comércio exterior. Como resultado, a conjuntura na circulação da cadeia produtiva global foi impactada. O fluxo da cadeia produtiva dos países desenvolvidos para os em desenvolvimento jamais constitui uma normalidade da evolução econômica global. As cooperações econômicas internacionais se encontram cada vez mais perante barreiras sistemáticas, especialmente na área do comércio.

Tradução: Joaquina Hou

Revisão: Layanna Azevedo

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Centro de distribuição automatizado inaugurado em Nanjing
Paisagem de inverno em parque florestal de Qinghai
Pessoas visitam mercado para compras do Festival da Primavera
Novo aeroporto de Beijing recebe "primeiro voo"
Turistas se divertem no Rio Songhua congelado em Harbin
Tripulação de trem-bala chinês irá contar com membros estrangeiros durante período do Festival da Primavera

Notícias

China promove maior abertura tomando referência das principais economias
Hong Kong não pode parar de progredir, diz chefe do Executivo da região
Embaixador chinês refuta “ameaça da Huawei” no jornal britânico
Inovação tecnológica promove melhoria nos sanitários públicos da China
Funcionário de alto escalão do PCCh enfatiza prevenção e neutralização de grandes riscos
Vice-presidente chinês pede desenvolvimento como solução para o desequilíbrio