Comentário: Livro Branco analisa a essência dos atritos comerciais entre China e EUA

Fonte: CRI Published: 2018-09-24 21:01:59
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Hoje (24) é a celebração do Festival da Lua da China. O país divulgou neste dia o Livro Branco de Fatos e Posição Chinesa sobre os Atritos Comerciais com os EUA. No documento, as autoridades analisam a essência de benefício mútuo e relação ganha-ganha das cooperações comerciais sino-norte-americanas e esclarecem as acusações falsas contra a China no Relatório da Investigação 301. Além disso, o governo chinês explica suas posições políticas sobre os atritos.

O governo norte-americano tem agravado a guerra comercial desconsiderando a maioria das oposições, ação que impactou ainda mais a recuperação econômica mundial. Neste contexto, o governo chinês publicou o Livro Branco para esclarecer a essência do acontecimento. Isso auxilia a sociedade internacional a conhecer a causa e as consequências dos atritos comerciais sino-norte-americanos. O documento também ajuda a compreender as propostas chinesas para aumentar a confiança mútua, promover as colaborações e controlar as divergências. O lançamento do Livro Branco é uma ação oportuna e necessária.

No documento, de 36 mil caracteres, cita-se muitos dados, exemplos e gráficos, sendo a maior parte vinda das autoridades norte-americanas, empresas transnacionais, instituições de pesquisa de fama global e investigações de acadêmicos. Isso demonstra que o documento é persuasivo. Além disso, o volume do Livro Branco é raro entre os divulgados pelo governo chinês. Pode-se ver, nas explicações e análises, a preocupação profunda e a atitude prática do país asiático relativo aos atritos comerciais. Além disso, pode-se sentir os esforços chineses em defender os interesses comuns sino-norte-americanos e a ordem comercial mundial.

O Livro Branco é composto por um prefácio e uma parte principal, que contém seis capítulos. O documento transmite informações em três aspetos:

Primeiro, esclarecer os fatos nas relações comerciais sino-norte-americanas, assim como analisar as ações protecionistas e hegemônicas, bem como seus prejuízos.

Segundo, explicar a posição chinesa sobre a questão comercial sino-norte-americana e a opinião chinesa sobre as relações internacionais.

Terceiro, propor um caminho para resolver os conflitos comerciais de maneira razoável.

No momento, o governo norte-americano insiste em agravar a guerra comercial. Tanto os Estados Unidos como a China sofrerão ainda mais com as tarifas pesadas. Assim como a cadeia industrial global e a recuperação econômica se submetem à grande pressão. As autoridades chinesas afirmaram no Livro Branco que os conflitos comerciais entre os dois países influenciam a estabilidade e a prosperidade da economia global, assim como a paz e o desenvolvimento mundial. Portanto, o assunto deve ser solucionado adequadamente. O governo chinês espera se esforçar junto com o norte-americano para alcançar o mesmo objetivo, além de construir uma nova ordem comercial bilateral que é equilibrada, inclusiva e de relação ganha-ganha. Ao mesmo tempo, o país asiático afirma no documento que sua porta de negociações está sempre aberta, condicionando as conversas com base no respeito mútuo, equidade recíproca e na correspondência das palavras às ações. A China não aceitará negociações sob ameaça de sobretaxas, nem sacrificará seu direito de desenvolvimento. Sem dúvida, tudo isso aponta um caminho certo para resolver os atritos comerciais entre os Estados Unidos e a China.

Tradução: Joaquina Hou

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Pais e filhos celebram Festival da Lua
Praça Tian'anmen decorada com flores para o Dia Nacional da China
Turistas degustam caranguejos em festival do lago Yangcheng
Antiga vila Gongtan em Chongqing
Aldeões colhem osmanthus adocicado em Fujian
Paisagem de parque de pântano em Xinjiang

Notícias

Comentário: Reformas do sistema de comércio internacional devem se basear em três consensos
Documentário “Como a China Funciona” 2 será veiculado no Discovery Channel Asia Pacific TV network
Instituto de pesquisa do PowerChina é inaugurado no Rio de Janeiro
Inaugurado Fórum de Cooperação Internacional de Medicina Tradicional da China (Macau)
Fórum sobre comunicações internacionais discute iniciativa do Cinturão e Rota
Zhuhai sedia 2º Fórum de Comunicação Internacional Rota da Seda Marítima no Século XXI