Ministro cabo-verdiano afirma que país espera participar da iniciativa Cinturão e Rota

Fonte: CRI Published: 2018-09-06 17:38:00
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Ministro cabo-verdiano afirma que país espera participar da iniciativa Cinturão e Rota

A Cúpula de Beijing do Fórum de Cooperação China-África foi realizada nos dias 3 e 4 deste mês. O presidente chinês, Xi Jinping, compareceu à cerimônia de abertura do Diálogo de Alto Nível entre Líderes e Comunidades Comerciais Sino-africanas e da 6ª Conferência de Empresários China-África. Na ocasião, o líder chinês proferiu o discurso intitulado Avançar em Conjunto no Caminho da Fartura. Salientou o apoio chinês à participação dos países africanos na construção da iniciativa Cinturão e Rota. Além disso, ele pediu para que os dois lados estabeleçam um caminho de desenvolvimento de alta qualidade que corresponda às situações nacionais, além de ser abrangente, de benefício mútuo e de relação ganha-ganha. Ao conceder uma entrevista a repórteres da CRI, o chanceler e ministro da Defesa de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares, afirmou que a iniciativa Cinturão e Rota tem grande significado para o avanço do continente africano. A proposta chinesa também favorece o estabelecimento de uma ordem internacional mais justa, racional e equilibrada.

“Muito importante. Tem sido, como disse esta manhã o presidente Xi Jinping, uma cooperação win-win, muito importante, com objetivos muito claros. Uma confiança da China nos países africanos e vice-versa. Uma grande confiança dos países africanos na China. E esta cooperação China-África é um exemplo daquilo que deve ser uma cooperação entre os países no mundo inteiro. Uma cooperação franca, aberta, uma relação de confiança, na certeza de que juntos poderemos construir um mundo mais justo, um mundo de paz, de justiça, mas sobretudo prosperidade para todos os povos.”

Tavares avaliou positivamente as relações sino-cabo-verdianas. Segundo o ministro, a China é um parceiro importante de Cabo Verde. As cooperações estreitas com o país oriental promoveram em grande dimensão a evolução econômica e social cabo-verdiana. Para ele, a Cúpula de Beijing do Fórum de Cooperação China-África constitui a melhor plataforma para o aprofundamento do intercâmbio bilateral e para discussão do futuro desenvolvimento. Ele acredita que os resultados da cúpula vão beneficiar tanto Cabo Verde quanto outras nações africanas.

“As relações entre a China e Cabo Verde são relações históricas. Nós temos mais de quarenta anos de cooperação com a China. Posso dizer que as relações têm sido muito boas. A China tem sido um grande parceiro de desenvolvimento de Cabo Verde. E nós estamos aqui para participar neste fórum importante China-África para exatamente reforçarmos, no que concerne a Cabo Verde, os laços de cooperações, de amizades com o governo e o povo chineses. Os projetos que temos recursos, neste momento em Cabo Verde, financiados pela China, são importantes para o nosso desenvolvimento. E acreditamos que novas perspectivas se abrirão para Cabo Verde agora com a realização de mais este fórum China-África.”

Em novembro de 2017, Tavares visitou a China e se reuniu com o chanceler chinês, Wang Yi. Os dois países concordaram em colaborar em áreas de economia marítima, serviços do turismo, desenvolvimento de zonas econômicas especiais, construção das infraestruturas e exploração de recursos humanos. Tavares se manifestou satisfeito com os frutos que as cooperações renderam até agora. O ministro cabo-verdiano almeja reforçar ainda mais as comunicações e o intercâmbio com o país oriental, além de ampliar as áreas de colaboração.

“Várias áreas. Na educação, temos aqui muitos jovens cabo-verdianos estudantes nas universidades chinesas, em medicina, engenharia, informática. Temos cooperação na área militar. Eu, enquanto ministro de Defesa, já estive aqui numa visita oficial. Fui muito bem recebido. Temos uma cooperação que ajuda a formar os oficiais militares cabo-verdianos, mas também recebemos da China equipamentos militares importantes. Temos cooperação na área de infraestruturas. E as empresas chinesas construíram ou constroem muitas infraestruturas em Cabo Verde, em vários domínios de atividade social e econômica do nosso país. São inúmeras as áreas de cooperação entre Cabo Verde e China. E nós estamos muito satisfeitos com essa cooperação.”

Cabo Verde está promovendo o planejamento da zona econômica especial de São Vicente, que inclui estaleiro, porto, refinaria, transporte marítimo, pesca, turismo e estudos do mar, entre outras áreas. O país e a China assinaram um protocolo de cooperação sobre o projeto em outubro de 2016, em Macau. Um grupo de peritos chineses já esteve na zona especial e fez uma investigação. Tavares detalhou a implementação e as colaborações bilaterais a respeito do programa.

“É provavelmente o maior projeto entre a China e Cabo Verde nos últimos tempos. A zona econômica especial de economia marítima de São Vicente é um projeto acarinhado por Cabo Verde e consta do programa do governo desta nona legislatura em Cabo Verde. E a China respondeu rapidamente a solicitação de Cabo Verde no sentido de ajudar-nos a planificar esta zona econômica de economia marítima, que é extremamente importante para a internacionalização de Cabo Verde, enquanto país que quer ser útil na região do atlântico. Este projeto é respectivo ao desenvolvimento da economia azul, mas também tudo que é desporto náutico. Vamos ter uma universidade do mar para tratar das questões que têm a ver com a economia azul no seu todo. Não só questões que têm a ver com o terminal de contentores, toda a logística portuária, que são aspectos e áreas importantes, mas é um projeto que vai mexer com a região do Barlavento. Sabe que nosso país tem duas regiões: as ilhas do Barlavento e as ilhas do Sotavento. E vai impulsionar seguramente o desenvolvimento do nosso país e aprofundar obviamente as relações entre Cabo Verde e a China.”

Tradução: Joaquina Hou

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Museu de Go (Weiqi) em Luoyang
Laboratório Conjunto de Clima Espacial Brasil-China
Museu Nacional exibe 120 relíquias culturais de Shaanxi
Cenário noturno na rua Xibu de cidade Zhangjiajie, na província de Hunan
Banco Popular da China emite moedas comemorativas do trem-bala
Fotos aéreas do Museu Nacional do Brasil após o incêndio

Notícias

Ministro cabo-verdiano afirma que país espera participar da iniciativa Cinturão e Rota
China caminha para se enquadrar como um país inovador até 2020
Terremoto de magnitude 6,7 ocorre em Hokkaido, no Japão
Dois documentos de consenso são anunciados no Fórum de Cooperação China-África
Incêndio destrói 20 milhões de itens do Museu Nacional do Brasil
Xi Jinping conversa com presidente da Comissão da União Africana