Empresas da China buscam inovação para aumentar competitividade global

Published: 2018-08-24 20:58:16
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Só a inovação independente pode aumentar a competividade internacional se torna hoje um consenso para cada dia mais empresas chinesas. Na província de Shandong, no litoral leste da China, duas empresas sobressaíram-se ao ampliar investimento na pesquisa e no desenvolvimento, além de fortalecer a capacidade de inovação para ganhar competição no mercado global.

Uma delas é o Grupo Biobase, que foca na produção de equipamentos médicos e dispositivos experimentais. Os seus produtos estão vendidos para mais de 190 países e regiões do mundo. Ao conceder entrevista à Rádio Internacional da China, o presidente executivo da empresa, Gan Yiwu, salientou que um quinto dos dois mil funcionários da companhia se dedica para pesquisa e desenvolvimento.

“Sendo uma empresa de equipamentos médicos, temos de ser atualizados com as tecnologias mais novas do mundo. Como por exemplo, nós cooperamos com a Academia de Ciências de Shandong e construímos um Instituto de Biossensores. Estamos ainda colaborando com alguns cientistas para criar máquinas de desenvolvimento de células-tronco. Somos capazes de cristalizar os resultados das pesquisas e assim alcançar a inovação dos produtos.”

Por enquanto, o Grupo Biobase é responsável por mais 30 projetos de pesquisa científica de nível provincial e nacional, além de obter 186 categorias de patentes. Vários produtos da companhia passaram por certificação da União Europeia e dos Estados Unidos. Visando explorar ainda mais o mercado internacional, a empresa elaborou em 2016 o plano de desenvolvimento para responder a iniciativa nacional do “Cinturão e Rota”, que procura estabelecer fábricas nos países participantes. O chefe de Biobase falou da sua ambição:

“Os produtos médicos e hospitalares têm uma característica importante, com ênfase no serviço pós-venda. Queremos primeiro estabelecer uma rede de serviço em cada país envolvido no ‘Cinturão e Rota’, o que vai incentivar a venda dos produtos. Neste momento, o nosso maior mercado está no Oriente Médio e por isso instalamos uma armazém em Dubai para facilitar o serviço.” 

O fabricante de pneu Linglong também conquistou reconhecimento mundial por meio de produtos inovadores. O presidente da empresa, Wang Feng, lembrou que os pneus sempre são alvo da disputa comercial, mas esse cenário estimulou a determinação da empresa para inovação.

“Nossa empresa participou da formação e redação dos padrões industriais de pneu. Temos mais de 10 projetos nacionais de pesquisa e desfrutamos de mais de 500 patentes internacionais. Conseguimos desenvolver pelo menos três produtos novos por dia, cujos testes ultrapassam o critério das marcas de primeira classe. Agora, fornecemos pneus para os principais fabricantes de automóveis, tais como Audi, Volkswagen e Ford, entre outros.”

Quase metade dos produtos da Linglong Penus foi vendida para o exterior. Olhando para o futuro, Feng disse que planeja abrir mais fabricas por todo o mundo. Já em 2020, a empresa terá capacidade de produzir 900 milhões de pneus por ano, assim se tornará uma das dez primeiras empresas do setor mundial.

“Em 2011, estabelecemos na Tailândia nossa primeira fábrica fora da China, cujo investimento atingiu 4 bilhões de yuans. Hoje, estamos pensando instalar uma fábrica na Europa e escolhemos a Sérvia. O projeto deve entrar em construção no próximo ano. À seguir, planejamos examinar a possibilidade de abrir fábrica no continente americano.”

Tradução: Isabel Shi

Revisão:  Diego Goulart 

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Macau realiza atividades tradicionais para celebrar Dia Mundial do Turismo
Feira comercial de flores e árvores realizada no centro da China
Paisagem da pradaria Ulgai em Xilingol
Museu de Jianchuan inaugura salão temático sobre Reforma e Abertura da China
Cesta de flores decora Praça de Tiananmen para celebrar o Dia Nacional
Lua cheia durante o Festival de Meio Outono

Notícias

O confronto global entre multilateralismo e unilateralismo, regras e força
Wang Yi participa de reunião da ONU sobre a questão da Península Coreana
Wang Yi participa da reunião de chanceleres do BRICS
Consulado da China no Rio de Janeiro realiza recepção para celebrar Dia Nacional chinês
Especialistas afirmam que legislação chinesa não obriga empresas estrangeiras a transferirem tecnologia
Usuários de 4G da China atingem 1,13 bilhão