Índice de Gerentes de Compras da China fica em 51,2% no mês de julho

Published: 2018-07-31 18:53:47
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Dados divulgados na terça-feira (31) pelo Escritório Nacional de Estatística da China mostram que o Índice de Gerentes de Compras (IGC) do país foi de 51,2% em julho, apresentando uma ligeira queda. Especialistas avaliam que o IGC permanecerá estável no segundo semestre do ano. O pesquisador da macroeconomia do Centro de Pesquisa para o Desenvolvimento do Conselho de Estado, Zhang Liqun, fez uma análise do cenário.

"De acordo com os índices de produção, as atividades de operação e produção das empresas diminuíram ligeiramente. Isso decorre da manutenção anual nas fábricas e dos fatores climáticos observados em julho e agosto. O declínio do índice de novas encomendas no mercado interno em julho revela uma demanda ligeiramente reduzida."

Em comparação com o IGC de manufatura, o índice de atividade de negócios não manufatureiros em julho foi de 54%. O índice mostra que o setor não manufatureiro mantém um crescimento rápido.

De acordo com o especialista do Centro de Pesquisas do Setor de Serviços do Escritório Nacional de Estatística, Zhao Qinghe, o índice de atividade de negócios do setor de serviços declinou em relação ao mês passado. Os índices de atividade comercial das indústrias de transporte ferroviário, de transporte aéreo, de rádio e TV e dos serviços de transmissão via satélite permanecem altos. Já os negócios no setor de construção diminuíram em comparação com o mês anterior.

Em resposta ao impacto dos atritos comerciais no cenário internacional sobre a economia chinesa, Zhang Liqun disse que a economia chinesa é impulsionada principalmente pela demanda doméstica. Dessa forma, não será afetada por ações unilaterais.

"O impacto das disputas comerciais internacionais sobre as exportações não pode ser ignorado. No entanto, devemos entender que o comércio internacional e a estrutura econômica mundial são o resultado de uma cooperação econômica e comercial de longo prazo. O efeito das mudanças unilaterais é limitado. No geral, apesar das mudanças do ambiente externo, avalio que a economia chinesa não terá muita volatilidade. A expansão da demanda e a estabilização do mercado interno desempenham um papel importante no apoio ao crescimento da economia chinesa."

Ao abordar a tendência do IGC no segundo semestre do ano, Zhang Liqun fez uma previsão positiva.

"No segundo semestre do ano, com a recente implementação de uma série de medidas pelo Conselho de Estado, como uma política fiscal mais proativa, problemas como a limitada liquidez de capital e a insuficiência dos fundos para a infraestrutura serão aliviados. A demanda do mercado interno, bem como o investimento e o consumo, vão se estabilizar e tendem a aumentar ligeiramente."

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem natural do Tibet
Turistas apreciam macarrão de arroz em restaurante suspenso
Alunos participam das atividades nas férias de verão
Animais do Zoo ganham alimentos congelados para aliviar calor do verão
Lago Esmeralda, uma jóia natural que decora a terra
Paisagem do Deserto de Tengger

Notícias

Índice de Gerentes de Compras da China fica em 51,2% no mês de julho
China não precisa manipular a taxa de câmbio do yuan
Embaixador chinês nos EUA pede por competição justa entre China e EUA
Agricultura de Chongqing contribui para preservação ambiental do Rio Yangtze
Mais de 2.800 empresas participarão da Exposição Internacional de Importação da China
Congresso Universal de Esperanto é aberto em Lisboa