Especialista em Relações sino-alemães comenta visita do premiê chinês à Alemanha

Published: 2018-07-06 19:13:08
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, que está em visita à Europa, vai presidir em conjunto com a chanceler alemã, Angela Merkel, a 5ª rodada de consultas governamentais entre os dois países. O premiê chinês também marcará uma visita oficial à Alemanha. A diretora do Centro de Cooperação China-Alemanha da Academia Chinesa de Ciências Sociais, Yang Jiepu, escreveu um artigo comentando a visita de Li Keqiang. 

As relações entre a China e a Alemanha vêm se desenvolvendo estavelmente nos últimos anos. Quanto ao comércio, o volume comercial entre os dois países representa um terço do total registrado da China com a Europa. A China se tornou em dois anos consecutivos o maior parceiro comercial da Alemanha, sendo também o terceiro maior destino dos produtos alemães e o país que mais exporta para a Alemanha. O mercado chinês está entre os mais importantes do mundo para os equipamentos mecânicos e automobilísticos da Alemanha. 

Os dois países mantém também uma forte confiança política e uma frequência nos intercâmbios de alto nível. Logo que a chanceler alemã, Angela Merkel, completou sua 11ª vista à China, em maio deste ano, os dois países vão acolher este mês a 5ª rodada de consultas governamentais. 

A comunidade civil da China e da Alemanha mantém também trocas estreitas. A China abriu 16 Institutos Confúcio na Alemanha e mais de 60 mil estudantes e intelectuais chineses estão estudando no país europeu. Com o desafio inédito provocado pelo unilateralismo e protecionismo, o relacionamento estável e o reforço da cooperação entre a China e a Alemanha, duas maiores economias nas extremidades do continente euro-asiático, vão emitir para o mundo o sinal de salvaguardar o sistema comercial multilateral e apoiar o comércio livre. 

Nos últimos anos, os dois países vêm procurando novas áreas de cooperação, em uma tentativa de incentivar o desenvolvimento do relacionamento bilateral. Durante a visita de Angela Merkel, os dois países chegaram ao consenso de reforçar a cooperação nas áreas de inteligência artificial, automóvel de nova energia e veículo autônomo. Durante a visita de Li Keqiang, os dois líderes vão assistir a uma série de atividades econômicas e tecnológicas, assim como a assinatura de acordos que incluem veículo autônomo, manufatura inteligente, internet industrial, comércio eletrônico e proteção ao meio-ambiente. Além disso, a China e a Alemanha vão explorar em conjunto um terceiro mercado, apostando primeiro nos países da Europa Centro-Oriental. 

O ano de 2018 assinala os 40 anos da reforma e abertura da China. Ao longo dos 40 anos, o volume comercial entre a China e a Alemanha cresceu cem vezes. Em 2017, as três montadoras alemães - Volkswagen, Mercedes-Benz e BMW tiveram 34,9% da sua venda realizada no mercado chinês. 

A Alemanha é o parceiro importante e confiável da China na Europa. O bom relacionamento entre as duas nações vai promover a cooperação sino-europeia, injetando uma energia positiva ao mundo. 

 

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shanghai recebe 7ª Exposição Internacional de Robótica da China
Provadores profissionais de lagostins, uma nova ocupação na China
Show de vestidos da minoria étnica de Miao
Passadeira iluminada com IA instalada em Hangzhou
Monte Fanjing da China entra na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO
Lavandas florescem no vale do rio Ili em Xinjiang

Notícias

Secretário do Comércio e Desenvolvimento de Hong Kong critica guerra comercial
Li Keqiang desembarca em Sófia, iniciando visita à Bulgária
Naufrágios na Tailândia deixam um chinês morto e 50 desaparecidos
Liangjiahe 6 – vida melhor em todos os lares
CEO da Volkswagen na China ressalta sucessos no país asiático
Coreia do Sul e RPDC discutem a proteção das florestas de montanha