Perspectivas de cooperação entre China e Área Leste da ASEAN são amplas

Published: 2018-05-07 17:14:35
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Quando se tornou oficialmente o parceiro de desenvolvimento da Área de Crescimento do Leste da ASEAN (BIMP-EAGA, sigla em inglês), a China manteve uma positiva relação bilateral com a organização. As duas partes realizaram cooperações nos campos da agricultura, energia e construção de infraestrutura pesqueira. De acordo com especialistas do setor, há uma ampla perspectiva de cooperação entre a China e BIMP-EAGA. A interação entre as duas partes ajudará a aprofundar a cooperação da China com a ASEAN, bem como a expandir o espaço de cooperação da iniciativa Cinturão e Rota.

A Área de Crescimento do Leste da ASEAN foi estabelecida em 1994, incluindo todo o Brunei e algumas regiões da Malásia, Indonésia e Filipinas. O intuito consiste em promover o desenvolvimento de regiões menos desenvolvidas, além de regiões geograficamente semelhantes, por meio de complementaridades econômicas e compartilhamento de recursos e de mercado.

O pesquisador do Instituto Nacional de Estratégia Internacional da Academia de Ciências Sociais da China, Xu Liping, afirmou que a cooperação entre a China e BIMP-EAGA é uma plataforma importante para a cooperação entre a China e a ASEAN.

"Através dessa cooperação sub-regional, pode-se aprofundar ainda mais a cooperação entre a China e a ASEAN. Além disso, nas cooperações entre a China e a ASEAN, um número relativamente alto de iniciativas são propostas pela China, e a Área de Crescimento do Leste da ASEAN foi proposta pela própria ASEAN. Isso demonstra que, na condição de um país responsável, a China aprofundou a confiança política entre os países vizinhos".

A pesquisadora do Instituto de Relações Internacionais Contemporâneas da China, Chen Fengying, afirmou que a BIMP-EAGA possui uma área ampla, uma grande população e muitos recursos turísticos, mas o seu desenvolvimento é relativamente lento. A cooperação entre a China e a organização sub-regional possui amplas perspectivas, disse ela.

Dados fornecidos pelo Ministério do Comércio da China mostram que o valor total de comércio entre a China e os quatro países da BIMP-EAGA em 2017 foi de US$ 211,6 bilhões, representando 41% do comércio total entre a China e a ASEAN. No final de 2017, o investimento total da China nos quatro países da Área ultrapassou US$ 16 bilhões.

Segundo Chen Fengying, a cooperação entre a China e BIMP-EAGA deve ser promovida no quadro de cooperação China- ASEAN e de construção do Cinturão e Rota. Os dois lados, afirmou a pesquisadora, precisam fortalecer ainda mais a cooperação nos campos de organização e finanças.

"Por exemplo, em relação à infraestrutura, os arranjos organizacionais e institucionais precisam ser fortalecidos. Se os chineses saírem da China e puderem usar os cartões da China nos países estrangeiros, então o turismo será promovido de uma maneira mais fácil".

Tradução: Cecília Ma

Revisão: Rafael Fontana

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Homens idosos tornam-se célebres com fotos de moda
Prédios assemelham-se a pilhas de livros em Wuhan
Exibição sobre cultura de Dunhuang realizada em Shanghai
Novas fotos da atriz Qin Hailu
Primeiro Centro da NBA foi aberto ao público
Paisagem da Montanha Taishan

Notícias

BFSU sedia 7ª edição do Festival da Canção em Língua Portuguesa
Perspectivas de cooperação entre China e Área Leste da ASEAN são amplas
Delegação da província de Jiangxi visita o Rio de Janeiro
17º Fórum de Wanshou é realizado em Beijing com tema sobre a cooperação do BRICS
Macau e Beijing reforçarão intercâmbio entre jovens
Ministro do Interior paquistanês leva tiro