Desenvolvimento da Baía Guangdong-HK-Macau gera oportunidade para Macau

Published: 2018-03-09 18:40:44
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

No relatório de trabalho do governo chinês de 2017, o premiê chinês Li Keqiang apresentou pela primeira vez o conceito da Grande Baía Guangdong - Hong Kong - Macau. Durante as “Duas Sessões” de 2018, inauguradas no dia 5 de março, os membros do Comitê Nacional da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPCh) discutem sobre o desenvolvimento da Grande Baía Guangdong – HongKong - Macau. O membro do CCPPCh da Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China e o membro da Assembleia Legislativa de Macau, Leonel Alberto Alves, afirmou em entrevista à Rádio Internacional da China que o desenvolvimento desta região gerou mais oportunidades para os jovens de Macau.

“A possibilidade de expandir, a possibilidade de Macau economicamente se integrar cada vez mais à zona Sul do continente chinês, abrir portas para inovações, abrindo portas para os negócios, para os exercícios da atividade profissional. Isto para mim constitui o fato mais importante, que é o alargar do horizonte dos nossos jovens de Macau, relativamente à sua participação no desenvolvimento econômico e social, não só de Macau, como também da zona Sul do continente chinês.”

No segundo dia da Primeira Sessão da 13ª Assembleia Popular Nacional (APN) da China, o membro da delegação da Província de Guangdong, o governador de Guangdong Ma Xingrui, informou que o esquema de planejamento da Grande Baía Guangdong – HongKong - Macau será publicado em breve, o que incentivará o desenvolvimento do conjunto de cidades ao longo desta região.

Macau é sempre uma ponte de comunicação entre o continente chinês e os países lusófonos. Em 2004, o Fórum para a Convenção Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa se estabeleceu em Macau, intensificando o intercâmbio entre a China e os países lusófonos. Leonel Alberto Alves reconheceu os esforços do governo chinês na formação dos talentos de língua portuguesa.

“Sei que a China tem criado uma série de talentos falantes da língua portuguesa, que permite sem dúvida facilitar tudo, facilitar o convívio comercial, o convívio cultural, e sobretudo, criar um ambiente de paz.”

Leonel Alberto Alves acredita que além dos talentos de língua portuguesa, a formação de um lote de talentos que estudam a sociedade, economia e cultura dos países lusófonos também ajudará o intercâmbio.

Além disto, o desenvolvimento futuro de Macau será beneficiado pelo “Cinturão e Rota”. Segundo ele, a iniciativa vai beneficiar os países envolvidos e também gerar oportunidades para Macau. Macau tem sorte porque está nesta nova era, e deve aproveitar estes mecanismos e vantagens para promover o próprio desenvolvimento.

“Cinturão e Rota é uma iniciativa muito importante do Séc. XXI, impulsionada pela China. Para mim é muito importante esta iniciativa, de elevar a qualidade de vida e as potencialidades econômicas do conjunto de países que fazem parte do Cinturão e Rota.”

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Grous de pescoço negro no Tibete
Festival das Cerejeiras em Wuhan
Produção do tradicional "macarrão oco" de Suiyang em Guizhou
Famosa zona pitoresca Jiuzhaigou foi reaberta ao público
Salão do Automóvel de Genebra 2018
Estação das flores transforma paisagens na China

Notícias

China promove ordenadamente compilação do Código Civil
Exposição Internacional de Importações da China excede inscrições
China dá boas-vindas ao encontro entre os presidentes dos EUA e da RPDC
Desenvolvimento da Baía Guangdong-HK-Macau gera oportunidade para Macau
Após 12 meses de alta, China registra leve queda na reserva de divisas
Macau contribuirá para ligação entre China e países de língua portuguesa