Como os chineses festejam o Ano Novo Chinês

Published: 2018-02-16 16:38:03
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Como os chineses festejam o Ano Novo Chinês

Hoje, dia 16 de fevereiro, é o primeiro dia do Ano Novo Chinês de 2018. Ir às feiras dos templos, apreciar as lanternas coloridas ou viajar, os chineses festejam a data mais importante do país de diferentes formas.

Em Beijing, capital da China, há várias opções. Visitar as feiras dos templos, passear nos parques, assistir ao desfile de carros alegóricos ou ouvir palestras gratuitas. Entre as 480 atividades culturais promovidas pelo governo, moradores e turistas podem experimentar as expressões culturais tradicionais, como as feiras e óperas locais, e podem também ir às exposições e assistir os shows. De acordo com a vice-diretora da Secretaria Municipal da Cultura de Beijing, Pang Wei, uma das principais características das feiras dos templos de Beijing deste ano é ter como tema os Jogos Olímpicos de Inverno, o que pretende oferecer aos visitantes uma imersão na cultura do gelo e neve. Ela detalhou:

“Este ano, seis das dez feiras dos templos do Ano Novo Chinês aqui em Beijing envolvem o tema dos Jogos Olímpicos de Inverno. A feira do templo Longtan, a feira do gelo e neve em Yanqing, no distrito de Beijing, e a feira sobre cultura do canal de Tongzhou. Já em Shijingshan, há uma feira esportiva para celebrar os Jogos Olímpicos de Inverno de Beijing.”      

Durante o período do Festival do Ano Novo Chinês, espaços públicos como bibliotecas e museus de Beijing estão abertos ao público. Atividades tombadas como patrimônio cultural, com fortes elementos culturais e folclóricos chineses, serão realizadas nos centros culturais de cada distrito e nas ruas de Beijing.

Em Luoyang, província de Henan, no centro da China, a feira do templo Guanlin recria o cenário do Período dos Três Reinos, datado de mais de 2.000 anos atrás. Além de participar dos programas tradicionais para pedir benção, os turistas ainda podem apreciar as 9.999 lanternas e as faixas vermelhas.

Na aldeia Taigedou da Região Autônoma da Mongólia Interior, o ambiente festivo está por todos os lados. Na casa da moradora Liu Liying, a família está ocupada pendurando faixas vermelhas nas portas e lanternas vermelhas, preparando papéis recortados, ou fazendo bolinhos do ano novo chinês e dumplings. No ano passado, as ovelhas e cereais cultivados pelo casal foram vendidos a todo o país por meio do comércio eletrônico. Tendo melhorado as condições de vida, o casal decidiu abrir um restaurante caseiro em 2018. Liu Liying disse:

“Abriremos o restaurante logo depois do Ano Novo Chinês. Agora, cada vez mais pessoas querem comer em restaurantes na área rural. Queria também promover nossos produtos agrícolas através das plataformas eletrônicas.”

Vamos ouvir os votos de ano novo da senhora Yu, proveniente da província de Shandong e do senhor Li, da província de Jiangxi.

“Senhora Yu: Desejo que nosso país se fortaleça e o povo enriqueça. Quero também que toda a minha família tenha boa saúde, paz e felicidade. Senhor Li: tenho um só desejo: quero trazer meus pais para morar conosco. Assim, toda a família estará reunida.”

 

 

 

   

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Ni Ni e Jing Boran posam juntos para "BAZAAR"
Canteiro de flores na Praça de Tiananmen
Paisagem de Shahu, no noroeste da China
Veja fotos do último dia do Rock in Rio 2017
Semana de Moda de Milão 2018
Exposição Gastronômica do Meio-Outono realizada em Chengdu

Notícias

UE adota medidas para enfrentar crise na segurança de alimentos
Beijing inicia construção de novo ponto de partida histórico
Lançado primeiro trem de carga refrigerado China-Rússia
Vice-premier chinesa é premiada pela Universidade de Nova York
Xi Jinping visita Exposição "Os 5 anos de mudanças da China"
Construção de alto padrão do subcentro de Beijing é promovida ordenadamente