Hospitais públicos chineses concluirão reforma administrativa até 2020

cri Published: 2017-07-27 20:58:51
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn
O Conselho de Estado chinês publicou nesta terça-feira (25) uma directriz que destaca o estabelecimento de um sistema da administração moderna dos hospitais com responsabilidades claras, governança científica, operação eficiente e supervisão forte até o ano de 2020. Segundo o vice-diretor da Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar da China, Wang Hesheng, esclarecer as relações entre o governo e os hospitais é uma chave para concretizar a meta.

As estatísticas oficiais mostram que a China possuía 12.708 hospitais públicos até o fim do ano passado, ou 40% do total de hospitais no país. Cerca de 5,34 milhões de profissionais de saúde estão trabalhando nas instituições médicas. Os hospitais públicos seguramente constituem o corpo principal do sistema de saúde chinês.

De acordo com a directriz, os hospitais públicos devem persistir na saúde do cidadão como prioridade, atuar sem fins lucrativos e criar um sistema moderno de administração. Para Wang Hesheng, está pouco clara a relação entre os direitos de propriedade e de gestão dos hospitais públicos chineses.

"A directriz esclarece as funções do governo sobre as instituições médicas públicas, incluindo o poder de decisão sobre grandes assuntos, deliberação de regras de hospitais, revisão do orçamento e supervisão à implementação de projetos. Além disso, os hospitais devem obedecer à directriz quanto ao recrutamento dos talentos, avaliação de desempenho e distribuição salarial."

Todos os hospitais públicos chineses precisam acabar com o reajuste sigiloso nos preços de remédios até o fim de setembro de 2017, conforme o relatório de trabalhos do governo emitido este ano. Segundo Wang Hesheng, é importante acelerar a reforma de saúde em todas as instituições médicas públicas do país.

"Devemos reajustar os preços dos serviços médicos para garantir o equilíbrio da balança dos hospitais públicos e otimizar a estrutura de receitas. Os preços de cirurgia, terapia de reabilitação, atendimento de enfermagem e tratamento de medicina tradicional chinesa serão reajustados, enquanto as taxas para usar equipamentos médicos serão reduzidas."

Além disso, a directriz pede às instituições médicas de diferentes níveis que estabeleçam regulamentos sobre administração e procedimentos. Segundo o vice-diretor do Hospital da Peking Union College, Yang Dungan, os regulamentos podem ajudar os hospitais a elevar a eficiência na execução de suas atividades.

"A maioria das instituições médicas públicas não tem regras para reparar alguns problemas, como desperdiçar cegamente camas do hospital e realizar exames médicos desnecessários. Os hospitais públicos desempenham um papel indispensável nos serviços médicos da China, assumindo uma missão de servir à saúde da população. Portanto, é necessário elaborar regulamentos para padronizar os comportamentos dos médicos."

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Ferrovia de alta velocidade chinesa atrai visitantes na Exposição China-Países Árabes
Water Show, em Puyang, na província de Henan
Vista aérea de Litong, vila antiga de Suzhou
Voluntários trabalham na 9ª Cúpula do BRICS em Xiamen
Noite de gala na Cúpula dos BRICS 2017
18ª Bienal Internacional do Livro do Rio

Notícias

Aldeia de Yantian está esperando seu “desabrochamento”
Turismo vermelho de Jinggangshan beneficia as pessoas locais
Especialistas avaliam êxitos da Cúpula do BRICS de Xiamen
Presidente chinês envia carta de congratulação para inauguração da Feira China-Países Árabes
Presidente de Comitê Olímpico é suspeito de corrupção na candidatura do Rio
Cúpula do BRICS é encerrada com promessa de aprofundamento de parceria