Comentário: Prosperidade de Wuhan demonstra a responsabilidade da China

Published: 2021-04-08 20:51:28
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Durante a primavera em Wuhan, centro da China, o desabrochar das flores de cerejeira, a animação das principais ruas comerciais, a iluminação noturna da Torre do Grou Amarelo entre outras cenas coloridas fazem a mídia estrangeira se surpreender com a incrível velocidade de recuperação da cidade no último ano.

Em 8 de abril de 2020, Wuhan cancelou o controle do transporte que já durava 76 dias e apertou o “botão de reinício” para o desenvolvimento econômico e social. Dois fatos dignos de atenção são que em 2020, Wuhan superou o impacto da epidemia e voltou a ser uma das dez principais cidades da China em termos de volume econômico geral, tendo o aumento do valor da economia digital sido responsável por cerca de 40% do PIB da cidade.

A rápida recuperação de Wuhan em um ano verificou mais uma vez a decisão sábia e crucial tomada pela China de “fechar a cidade” e o importante significado dos esforços para conter a propagação epidêmica. Como disse Richard Horton, editor-chefe do The Lancet, o bloqueio de Wuhan deu ao mundo tempo para lidar com a epidemia. Esta não foi apenas uma decisão correta, mas também mostrou a outros países como responder à ameaça da epidemia. “Acho que devemos agradecer à China por seus esforços no combate à epidemia em Wuhan”, disse Horton.

No último ano, o desenvolvimento de Wuhan tornou-se uma janela para o mundo observar a China. Através desta janela, o mundo não apenas viu que o país coordenou efetivamente a prevenção e controle da epidemia e a retomada do trabalho e da produção no próprio território, mas também dedicou grandes esforços ao combate à epidemia e à recuperação econômica global.

A constante recuperação da economia chinesa no último ano é um poderoso impulso para a economia global que caiu em uma severa recessão. Graças a uma série de políticas adotadas pelo governo e aos esforços conjuntos do povo, o volume econômico total da China ultrapassou 100 bilhões de yuans em 2020, o que tornou o país a única grande economia do mundo a alcançar um crescimento positivo. A Bloomberg comentou que o crescimento da China está ajudando a economia global a se recuperar.

Recentemente, o Fundo Monetário Internacional lançou um relatório sobre a expectativa da economia mundial, prevendo um crescimento de 6% para a global em 2021, e de 8,4% para a chinesa, ambas superiores às expectativas anteriores.

Ainda nos lembramos que um ano atrás quando a cidade de Wuhan foi fechada, alguns políticos ocidentais, incluindo norte-americanos, difamaram os esforços anti-epidêmicos da China sob o pretexto de direitos humanos. Até hoje, eles ainda estão politizando a questão do rastreamento do vírus e da produção de vacinas numa tentativa de continuar despejando água suja sobre a China.

De fato, o desenvolvimento em Wuhan durante o ano passado e os esforços da China para combater a epidemia são óbvios para toda a comunidade internacional. As calúnias proferidas por alguns políticos ocidentais perderam completamente sua força. Uma China responsável injetará mais energia positiva na luta global contra a epidemia e na recuperação econômica mundial.

tradução: Shi Liang

revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Labirinto de flores na província de Hubei atrai muitos visitantes
Nanjing: Pessoas apreciam flores de hortênsia no parque Qingliangshan
Universidade de Xiamen, mais linda universidade da China
Primavera na Grande Muralha
Festival Qingming registra 102 milhões de viagens de turismo doméstico
Chocolates em forma de coelho produzidos em uma fábricada Alemanha

Notícias

China melhorará serviços de internet e apoio a seguros médicos
Exposição Chinesa-ASEAN se realizará online e offline em setembro
Autoridades financeiras e monetárias do G20 reiteram promoção da recuperação econômica
Consulado Geral da China em São Paulo insta polícia a acelerar investigação do assassinato de um cidadão chinês
Dois lotes de vacinas chinesas chegam ao Líbano
FMI eleva previsão de crescimento global para 6% em 2021