Comentário: Ressurgimento do macarthismo é uma tristeza para os Estados Unidos

Published: 2020-07-20 21:24:50
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Nos últimos dias, as notícias de que o governo dos Estados Unidos está considerando uma proibição total de viagens de membros do Partido Comunista da China (PCCh) e seus familiares ao território norte-americano suscitaram críticas na opinião pública dentro dos EUA e na comunidade internacional.

Analistas apontam que as provocações loucas de políticos estadunidenses foram contra a vontade dos povos da China e dos EUA, e também contra a tendência do desenvolvimento mundial, indicando que os sinais do ressurgimento do macarthismo estão se tornando cada vez mais óbvios e merecem a vigilância do mundo. Isso é também a maior tristeza para os EUA.

Diante da disseminação do Covid-19, alguns políticos dos EUA consideram o macarthismo como “boia de salvação”. Eles clamam pela “dissociação” completa com a China, dificultam o trabalho de veículos da imprensa chinesa nos EUA, bloqueiam a troca de pessoas e cultura, além de fazer provocações nas questões relacionadas a Hong Kong, Xinjiang, Taiwan e Mar do Sul da China. As ações de políticos norte-americanos para conter a China estão aumentando cada vez mais. Políticos anti-China como Mike Pompeo, Peter Navarro, Robert O’Brien e Steve Bannon espalham frequentemente declarações maliciosas que difamam o PCCh na tentativa de criar oposição entre a China e o resto do mundo, exatamente como o ditado: “Seus corpos entraram no século XXI, mas suas mentes ainda estão presas na era da Guerra Fria.”

Muitos observadores ocidentais apontam que a escalada abrangente da estratégica de políticos estadunidenses de conter a China, não apenas reflete seu hegemonismo e mentalidade da Guerra Fria, mas também expõe suas crescentes ansiedade e desconfiança estratégicas.

Esta atmosfera, sem dúvida, terá um sério impacto nas relações sino-norte-americanas. Como todos sabem, o relacionamento entre países se baseia na compreensão e respeito mútuos. A maior realidade da China é a liderança do PCCh. Mas agora, alguns políticos dos EUA romperam os fundamentos da diplomacia entre países e os princípios básicos do relacionamento internacional, adotando uma postura de confronto com a China. De fato, eles estão no lado oposto do povo chinês, que representa um quinto da população mundial. É absurdo e ridículo isso!

O povo chinês ama a paz, esperando sempre que as disputas sejam tratadas de forma construtiva. No entanto, o povo chinês defenderá resolutamente seus direitos de desenvolvimento, caso certos políticos de Washington continuem fazendo provocações.

Os políticos estadunidenses que desejam ressuscitar o macarthismo serão inevitavelmente punidos pela história se não pararem a tempo.

tradução: Shi Liang

revisão: Gabriela Nascimento

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21