Comentário: Promover negociações comerciais China-EUA com igualdade e respeito mútuo

Published: 2019-06-29 19:44:31
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O presidente chinês, Xi Jinping, encontrou-se neste sábado (29) com o presidente norte-americano, Donald Trump, durante a 14ª Cúpula do G20, realizada em Osaka, cidade japonesa.

Durante o encontro, os dois líderes concordaram em reiniciar as negociações econômicas e comerciais com base em igualdade e respeito mútuo. A parte norte-americana explicitou que não adotará novas tarifas aduaneiras sobre produtos exportados pela China. As equipes relevantes dos dois países vão discutir sobre os assuntos concretos.

Sendo um sinal positivo, a retomada das consultas comerciais entre a China e os EUA atende à opinião pública dos dois povos e à expectativa da comunidade internacional e também contribuirá com a atenuação da tensão do mercado.

Como as maiores economias do mundo, é normal que a cooperação econômica e comercial entre a China e os EUA encontre divergências. O ponto-chave para resolver os problemas reside no diálogo em pé de igualdade e controle das confrontações com respeito mútuo.

Neste último ano, a China tem respondido com maior paciência e sinceridade às preocupações da parte norte-americana e tem trabalhado para promover um consenso aceitável para ambos. A adoção de repressões dos EUA, porém, levou a frustrações das negociações e causou maior pressão assimétrica para a economia mundial.

Os fatos comprovam que a aplicação de tarifas adicionais não resolve os problemas. A conversa com base em igualdade constitui a única solução. A retomada das negociações entre a China e os EUA promove o retorno ao trilho correto para lidar com a situação problemática. Entretanto, as questões econômicas e comerciais entre os dois países têm sido complicadas e requerem esforços duros para serem solucionadas.

A China tem a sinceridade de continuar as consultas com os EUA, mas as duas partes devem ter uma posição igualitária e procurar benefícios para ambas. A resolução das divergências vai beneficiar não apenas a China e os EUA, como também o mundo inteiro. A China espera que as equipes dos dois países aproveitem a oportunidade preciosa do reinício das negociações e implementem os consensos alcançados durante a reunião dos líderes dos dois países, com o objetivo de aumentar a confiança mútua, ampliar os consentimentos e impulsionar o progresso das consultas bilaterais.

Tradução: Paula Chen

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Exposição Econômica e Comercial China-África inaugurada em Changsha
Osaka, cidade anfitriã da cúpula do G20
Bela paisagem ao redor do Lago Sayram em Xinjiang
Inaugurada "a livraria mais linda da China" em Beijing
China começa a testar primeira linha de metrô que atravessa Rio Amarelo
Campo de girassol em Nanjing

Notícias

Presidente da China e dos EUA consentem em promover relações bilaterais
Presidentes da China e dos EUA concordam em retomar negociações comerciais
Xi Jinping profere discurso importante na Cúpula do G20 em Osaka
Xi Jinping: China cumprirá rigorosamente as promessas para com a África
Atrito comercial entre China e EUA impactará economia africana, afirma oficial angolano
Presidente chinês e líderes africanos se reúnem durante Cúpula do G20