Conferência dos Presidentes dos Supremos Tribunais da China e dos Países de Língua Portuguesa aprova Declaração de Guangzhou

Fonte: Diário do Povo Published: 2018-03-27 15:12:06
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

(Foto: chinacourt.org)

(Foto: chinacourt.org)

A Conferência dos Presidentes dos Supremos Tribunais da China e dos Países de Língua Portuguesa aprovou na segunda-feira a Declaração de Guangzhou.

Segundo a declaração, com a concretização da iniciativa de “Um Cinturão e Uma Rota”, a cooperação no setor de justiça entre a China e os países lusófonos tem vindo a aumentar, e os supremos tribunais da China e dos países de língua portuguesa objetivam reforçar os intercâmbios e a colaboração, por forma a oferecer uma maior proteção legal da construção da iniciativa.

A declaração enfatiza que os supremos tribunais da China e dos países lusófonos devem compartilhar as experiências e elevar o nível de informatização judicial e de legalização do ciberespaço. O Supremo Tribunal Popular da China quer impulsionar o julgamento online dos casos com partes chinesas e dos países de língua portuguesa envolvidas.

De acordo com o documento os supremos tribunais participantes da conferência valorizam os problemas legais sobre a Internet e se dedicam à defesa conjunta de segurança da Internet, visando construir uma comunidade de destino comum no ciberespaço.  


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Fotos de cantora Karen Mok
Livraria à beira-mar em Hainan atrai leitores
Flores de cerejeira com luz noturna formam cena especial
Beijing emite primeiras matrículas temporárias de veículos de condução automática
Um hotel de Chengdu coloca robôs em serviços
Paisagens de primavera

Notícias

Guterres condena lançamento de mísseis do Iêmen na Arábia Saudita
Para acadêmico brasileiro, Estados Unidos se prejudicam com guerra comercial
Hong Kong quer aumentar intercâmbios comerciais e culturais com Japão
China promove cooperação e restauração florestal na Ásia-Pacífico
Número de mortes no shopping russo sobe para 37
Especialistas criticam EUA por adoção de altas tarifas sobre produtos chineses