China compra 1/4 das exportações do Brasil no 1.º semestre

Published: 2017-08-03 15:47:55
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A China foi o destino de um quarto das exportações brasileiras no primeiro semestre de 2017, o que aconteceu pela primeira vez, com compras que se situaram em 26 952 milhões de dólares, contra um total exportado no valor de 107 710 milhões de dólares, de acordo com dados oficiais.

Os Estados Unidos ficaram em segundo lugar, com 12 917 milhões de dólares, seguidos pela Argentina (8300 milhões de dólares), Países Baixos (4688 milhões de dólares) e Chile (2482 milhões de dólares) nos restantes cinco primeiros lugares.

Os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços indicam que há dez anos, em 2007, os chineses compravam ao Brasil apenas 6,7% das importações do país, apresentando-se os Estados Unidos em primeiro lugar com uma quota de 16,4%.

Nos primeiros seis meses do ano a China vendeu ao Brasil produtos no valor de 19 769 milhões de dólares, assumindo por isso um défice comercial de 7183 milhões de dólares.

As compras chinesas de produtos brasileiros no primeiro semestre, que aumentaram 36,3% em termos homólogos, concentraram-se em três produtos – soja, minério de ferro e petróleo – sendo que nos primeiros cinco meses do ano a China importou do Brasil 45% do feijão de soja que comprou e 21% do minério de ferro. 


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Ni Ni e Jing Boran posam juntos para "BAZAAR"
Canteiro de flores na Praça de Tiananmen
Paisagem de Shahu, no noroeste da China
Veja fotos do último dia do Rock in Rio 2017
Semana de Moda de Milão 2018
Exposição Gastronômica do Meio-Outono realizada em Chengdu

Notícias

UE adota medidas para enfrentar crise na segurança de alimentos
Beijing inicia construção de novo ponto de partida histórico
Lançado primeiro trem de carga refrigerado China-Rússia
Vice-premier chinesa é premiada pela Universidade de Nova York
Xi Jinping visita Exposição "Os 5 anos de mudanças da China"
Construção de alto padrão do subcentro de Beijing é promovida ordenadamente