Comentário: “O maior país com emissão arbitrária de moeda” está transferindo sua crise ao resto do mundo

Published: 2021-08-16 16:40:27
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Recentemente, três think tanks chineses publicaram em conjunto o relatório “America First? Verdade sobre a luta dos EUA contra a pandemia”, no qual indicam que, tendo em vista as medidas malsucedidas do governo norte-americano na luta contra a pandemia de Covid-19, o Federal Reserve tentou aliviar a crise por meio da emissão arbitrária de moeda. Em curto prazo, essa medida pode estabilizar o mercado. No entanto, o enorme volume de liquidez injetada pelo país está gerando constantemente impactos negativos, pelos quais todos os países do mundo tem que pagar.

Acredita-se que a circulação imprudente do dólar norte-americano seja o principal fator do aumento global dos preços de commodities. Isso colocou muita pressão em muitos países e suas empresas e povos. A emissão arbitrária resultou na desvalorização do dólar norte-americano, o que levou a um aumento nos preços de commodities com cálculo de preço em dólares norte-americanos. Como consequência, esse aumento empurrou a alta do índice de preços ao produtor (PPI) em muitos países, fazendo com que os custos de produção aumentassem e as empresas encontrassem dificuldades de gestão. De acordo com relatos da imprensa, o preço da farinha no Líbano aumentou 219%, desde o início deste ano, e o preço do milho no México aumentou 60%. Populações de vários países ao redor do mundo estão enfrentando uma situação crítica de aumentos drásticos nos preços dos alimentos.

O dólar americano é uma importante moeda de reserva do mundo. Sua emissão arbitrária trouxe enorme incerteza e instabilidade aos mercados de capitais de muitos países e gerou a agitação do mercado financeiro internacional. Para lidar com o impacto das ações dos EUA, economias emergentes e países em desenvolvimento terão de tomar contramedidas dolorosas. Economias emergentes como Brasil, Rússia, Turquia e México aumentaram as taxas de juros neste ano, embora isso possa sufocar a recuperação econômica.

Na verdade, a emissão arbitrária da moeda dos Estados Unidos causou problemas para o próprio país, incluindo o aumento da inflação e a ampliação constante da disparidade entre ricos e pobres. Ao mesmo tempo, os ricos estadunidenses se beneficiaram da forte alta do mercado de ações desencadeada pela emissão arbitrária da moeda e se tornaram ainda mais ricos, expondo ao mundo a realidade social dos EUA de que os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres.

tradução: Shi Liang

revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Parque cultural criativo em Hefei
Exposição temática de "Tintin e Hergé" realizada em Shanghai
Paisagem da Grande Muralha em Jinshanling
Entusiastas de Yoga praticaram sobre um corredor de vidro na montanha Bailiang
Campo de crisântemos em Minle
Aeroporto Internacional de Jiaozhou em Qingdao

Notícias

Talibã assume o controle do palácio presidencial em Cabul
Secretário-geral da ONU pede contenção a todas as partes da questão do Afeganistão
De mãos dadas
CIIE terá sua primeira zona de inteligência artificial
Foram feitas tentativas de anestesiar os elefantes durante sua viagem em Yunnan?
Mais 39.982 novos casos de Covid-19 são confirmados e o número total chega a 20,28 milhões