Comentário: Eliminação da pobreza na China é a melhor prática para proteger os direitos humanos

Published: 2021-04-06 21:17:11
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A China divulgou hoje (6) o livro branco O Alívio da Pobreza: Experiência e Contribuição da China, que faz uma retrospectiva sobre o combate do povo chinês contra a pobreza e resume as experiências chinesas nesta causa.

Em fevereiro deste ano, o presidente chinês, Xi Jinping, declarou que a eliminação da pobreza conseguiu uma vitória total na China. Sob os padrões existentes, todos os mais de 98 milhões de habitantes rurais, assim como todos os 832 distritos e 128 mil aldeias carentes, saíram da pobreza.

O livro, com dados e fatos concretos, registrou experiências como centralizar o povo, colocar a redução da pobreza em um lugar importante na governança do país, resolver a questão da pobreza através do desenvolvimento dando à população carente o papel central e reunir forças de diferentes partes.

O mais importante neste processo reside em que o Partido Comunista da China (PCCh) sempre teve o povo como base para promover o alívio da pobreza. Este ano marca o centenário do PCCh. Desde sua fundação, o Partido sempre tomou a felicidade do povo e o rejuvenescimento da nação chinesa como suas missões principais.

Desde o 18º Congresso Nacional do PCCh, em 2012, tem sido elaborado um programa preciso de redução da pobreza e lançado uma batalha sem precedentes e com a maior abrangência da humanidade. Mais de dez milhões de pessoas se livraram da pobreza extrema a cada ano.

Os dados e fatos comprovam que somente ter colocado o povo em primeiro lugar e trabalhado por seus interesses foi o necessário para se alcançar este milagre. Nesta causa, grupos específicos como mulheres, idosos, portadores de deficiência e minorias étnicas receberam mais assistência, e os direitos do povo à existência e desenvolvimento foram completamente protegidos, o que contribuiu significativamente para garantir a equidade e justiça social.

A China cumpriu, com dez anos de antecedência, as metas do alívio da pobreza da Agenda de 2030 da ONU, garantindo uma vida pacífica, livre e feliz às pessoas que representam quase um quinto da população mundial, o que é, sem sombra de dúvidas, uma contribuição importante para a causa global dos direitos humanos.

Tradução: Paula Chen

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Festival Qingming registra 102 milhões de viagens de turismo doméstico
Chocolates em forma de coelho produzidos em uma fábricada Alemanha
Competição de esportes dentro da piscina organizada no Parque Oceânico de Haichang
Festival Internacional de Arte de Luz de Beijing realizado no Parque Yuyuantan
"Chinese Sky Eye" é disponibilizado a cientistas globais
Fotos aéreas mostram um campo de flores de colza na cidade de Zunyi

Notícias

Ruili, na China, coloca mais áreas na lista de riscos para COVID-19
Petrobras aumenta 39% o preço de venda do gás natural a distribuidoras
Justiça proíbe retomada de aulas presenciais na cidade do Rio de Janeiro
Ex-presidente Lula toma 2ª dose da vacina chinesa contra Covid-19
Secretário-geral da SCO e embaixadores estrangeiros na China visitam Xinjiang
Grandes bancos da China registram crescimento de lucro líquido em 2020 apesar da COVID-19