Xinjiang, na China, denuncia sanções como totalmente infundadas

Fonte: Xinhua Published: 2021-03-26 19:13:20
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A Região Autônoma Uigur de Xinjiang, no noroeste da China, opôs-se firmemente e condenou veementemente as sanções unilaterais e injustificáveis impostas pelos Estados Unidos, Grã-Bretanha e Canadá a alguns indivíduos e entidades em Xinjiang.

Em um comunicado divulgado na quinta-feira, o governo regional disse que as sanções violam gravemente a lei internacional e as normas básicas que regem as relações internacionais, interferem seriamente nos assuntos internos da China e expõem totalmente as intenções sinistras desses países de perturbar a estabilidade e o desenvolvimento de Xinjiang.

As questões relacionadas a Xinjiang não são questões étnicas, religiosas ou de direitos humanos, mas são questões de combate ao terrorismo e secessão, observou a declaração, exortando os três países a "parar a manipulação política e os padrões duplos em questões de direitos humanos".

Xinjiang lutou arduamente contra o terrorismo e o extremismo durante os últimos quatro anos, e a região não teve nenhum incidente terrorista no período, acrescentou o comunicado.

Desde o final de 2018, visitaram Xinjiang mais de 80 delegações estrangeiras, incluindo funcionários das Nações Unidas, enviados estrangeiros na China, representantes da Organização de Cooperação Islâmica e representantes permanentes de países relevantes para as Nações Unidas em Genebra, bem como jornalistas estrangeiros e grupos religiosos.

Mais de 1.200 pessoas de mais de 100 países e regiões se juntaram a essas visitas, saudando as conquistas da China no combate ao terrorismo, desradicalização e proteção dos direitos humanos, de acordo com o comunicado.

Vários funcionários de Xinjiang também condenaram as sanções, chamando-as de "uma farsa encenada por alguns políticos anti-China" que será considerada com desprezo pela maioria dos membros da comunidade internacional.

Wang Junzheng, vice-chefe do Partido em Xinjiang, disse que impor sanções a indivíduos e entidades com base em mentiras e informações falsas calunia seriamente a reputação e a dignidade do povo chinês.

"Eu, pessoalmente, não tenho nenhum interesse em visitar a União Europeia, os Estados Unidos, a Grã-Bretanha e o Canadá, e não tenho um centavo de depósito nesses lugares. As chamadas sanções são apenas um pedaço de papel desperdiçado e uma vergonha para aqueles que as impõem", disse Wang.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem de primavera em Chengdu
Mais artefatos descobertos nas escavações arqueológicas de Sanxingdui
Flores de azaleia colorem paisagens em montanhas de Bijie, da província de Guizhou
Primeira livraria de concreto impresso em 3D inaugurada em Shanghai
Exposição de ciência espacial tripulada da China inaugurada em Beijing
Paredes decoradas com pinturas coloridas

Notícias

Xinjiang, na China, denuncia sanções como totalmente infundadas
China entrega primeiro lote de doação de vacinas às Maldivas
Brasil supera 100 mil diagnósticos positivos diários por COVID-19
Ucrânia recebe primeiro lote da vacina da chinesa CoronaVac contra COVID-19
EUA planejavam criar turbulência em Xinjiang há muito tempo
Brasil relata 100.158 novos casos de Covid-19