Comentário: Comunicado Conjunto EUA-Japão é absurdo

Published: 2021-03-17 21:59:18
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Ministros da Defesa e das Relações Exteriores do Japão e dos Estados Unidos realizaram recentemente encontros de alto nível. Mas o principal conteúdo do Comunicado Conjunto publicado após as reuniões é sobre a China. É coisa absurda e ridícula.

O ministro japonês das Relações Exteriores, Motegi Toshimitsu, falou de forma franca que a maioria dos temas nas conversas tem relação com a China, tais como a Ilha Diaoyu, o Estreito de Taiwan, Xinjiang e Hong Kong. Além disso, o Comunicado Conjunto EUA-Japão relata que as condutas da China não correspondem à atual ordem global e consistem em uma ameaça à comunidade internacional.

A ABC analisou que o novo governo estadunidense está ansioso em fortalecer o relacionamento com seus aliados, além de aumentar fichas para as negociações no diálogo estratégico de alto nível com a China, que será realizado em breve.

As questões envolvidas a Taiwan, Hong Kong e Xinjiang pertencem aos internos da China e qualquer interferência estrangeira é intolerável. Ignorando a perspectiva histórica e os fatos, a declaração conjunta EUA-Japão é apenas mais um exemplo do constrangimento e da interferência de Washington nos assuntos internos da China.

A declaração conjunta menciona que o Tratado de Segurança EUA-Japão é aplicável na Ilha Diaoyu, que é um território chinês desde a antiguidade. Os Estados Unidos e o Japão continuam mantendo mentalidades de Guerra Fria e pretendem causar confrontos, com intensão óbvia de formar um cerco ao redor da China, o que vai contra a corrente da nossa era pacífica.

Aliás, a aliança EUA-Japão não é tão forte como se imagina. Os norte-americanos se interessam mais com a situação no Estreito de Taiwan e as questões de direitos humanos, mas o Japão tem mais preocupação com a Ilha Diaoyu.

O jornal de Hong Kong, Takungpao, indicou que Washington e Tóquio alcançaram consensos em alguns aspectos, mas isso não significa que sua aliança esteja mais forte que antes. O jornal japonês, Tokyo Shimbun, comentou que a “proteção” dos EUA não é de graça, o Japão precisa se cuidar para não pagar um alto preço.

Tradução: Luís Zhao

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Um labirinto de flores de colza em Chengdu atraiu vários visitantes
Professores e crianças pintam a natureza na cidade de Handan, província de Hebei
Agricultores colhem folhas de chá em uma plantação na cidade de Yichang
Primeira TV dobrável do mundo
Pescadores esperam boa colheita de produtos aquáticos
Paisagem noturna do bairro de Xujiahui, em Shanghai

Notícias

2º lote de vacinas contra Covid-19 de SinoVac é transportado ao Uruguai
Autoridades centrais escutam em Hong Kong conselhos sobre sistema eleitoral
Hong Kong revisará sistema eleitoral por decreto de consolidação, diz Carrie Lam
Cidadãos sérvios têm grande confiança na vacina da China
Secretário-geral da ONU aguarda resultado do encontro de alto nível China-EUA
Estado de São Paulo inicia medidas emergenciais contra pandemia