China nunca permitirá que ninguém e nenhuma força impeça reunificação

Fonte: Xinhua Published: 2021-01-12 17:28:45
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A China expressou nesta segunda-feira firme oposição e lamentou os recentes movimentos e observações dos EUA sobre Taiwan, dizendo que qualquer tentativa de minar os interesses centrais da China encontrará "contra-ataques resolutos" do lado chinês e não terá sucesso.

De acordo com a mídia, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou a decisão de levantar as restrições às interações com Taiwan.

"A China se opõe firmemente e lamenta tais práticas", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian, em uma coletiva de imprensa quando solicitado a fazer comentários.

Reiterando que há apenas uma China no mundo e que Taiwan é parte inalienável do território chinês, Zhao disse que o governo da República Popular da China é o único governo legítimo representando a China.

Este é um fato reconhecido pela comunidade internacional e parte das normas básicas das relações internacionais, disse ele.

"O governo dos EUA assumiu compromissos solenes com o lado chinês sobre a questão de Taiwan", disse Zhao, citando a disposição relevante do comunicado conjunto de 1978 sobre o estabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países.

De acordo com o comunicado conjunto, os Estados Unidos reconhecem o governo da República Popular da China como o único governo legítimo da China, e o povo dos Estados Unidos mantém relações culturais, comerciais e outras não oficiais com o povo de Taiwan, disse Zhao.

"Os Estados Unidos devem respeitar suas próprias palavras em vez de distorcer ou contrariar seus próprios compromissos", acrescentou.

A chamada Lei de Relações de Taiwan viola seriamente o princípio de Uma Só China e as disposições dos três comunicados conjuntos China-EUA, disse Zhao, acrescentando que a China é resolutamente contra ela desde o início.

"O povo chinês está inabalavelmente determinado na salvaguarda da soberania nacional e da integridade territorial. Nunca permitiremos que ninguém ou nenhuma força impeça o processo de reunificação da China e se intrometa nos assuntos internos da China sob o pretexto da questão de Taiwan", disse o porta-voz.

Chamando a questão de Taiwan de "a questão central mais importante e sensível" nas relações China-EUA, Zhao disse que o princípio de Uma Só China serve como a base política que sustenta os laços bilaterais e a premissa para os dois lados estabelecerem e desenvolverem laços diplomáticos.

Ele instou o lado dos EUA a respeitar o princípio de Uma Só China e as disposições dos três comunicados conjuntos China-EUA, e parar quaisquer observações ou tentativas de elevar os laços com Taiwan e fortalecer o contato militar com a ilha.

"Exortamos Pompeo e políticos de mente semelhante a ver claramente a tendência histórica, parar de manobrar nas questões relacionadas a Taiwan e com ações retrógradas e abster-se de seguir mais adiante pelo caminho errado e perigoso", disse Zhao. "Caso contrário, eles certamente serão punidos severamente pela história."

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Pássaros silvestres comem os frutos restantes nas árvores de dióspiro
Um labirinto feito com plantas atrai turistas na cidade Kunming
Museu de Paleontologia de Nanjing aberto ao público
Estudantes da Universidade Agrícola de Henan participam de uma competição de raviólis criativos
Lanternas em forma de gatos decoradas nas ruas de Kaifeng
Paisagem de inverno de Parque Nacional da Floresta de Longchi, província de Sichuan

Notícias

China apoia cooperação liderada pela OMS para rastreamento de origem da COVID-19
Presidente de Portugal testa positivo à Covid-19
Twitter suspende permanentemente conta de Trump
China e África enfrentam necessidade urgente de fortalecer cooperação anti-COVID-19
Cortes de impostos e taxas na China ultrapassaram US$ 386,35 bilhões em 2020
Dados e fatos: Cinco frases-chave sobre economia chinesa em 2021