Universidade de Estudos Internacionais de Zhejiang, 65 anos educando para o desenvolvimento de uma Nova China

Fonte: CRI Published: 2020-11-04 15:20:37
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

No último 31 de outubro a Universidade de Estudos Internacionais de Zhejiang (ZISU), uma instituição pública localizada na bela cidade de Hangzhou, comemorou seus 65 anos de fundação. Procurando sempre o aperfeiçoamento, a universidade tem passado por diversas mudanças para que assim pudesse desempenhar melhor sua missão de contribuir com a educação do povo e colaborar com o desenvolvimento econômico e social da província e do país. Como bem destacou o reitor Hong Gang durante a solenidade de comemoração, são “65 anos de trabalho árduo e 65 anos de evolução”. E que o objetivo maior é fazer da ZISU “uma universidade de língua estrangeira de renome nacional com características distintas e qualidade de ensino de classe mundial”.

Atualmente, a ZISU conta com cerca de 8500 alunos oriundos de diversas províncias e regiões autônomas do país. São 35 cursos de graduação, entre os quais 13 são de línguas estrangeiras (inglês, japonês, italiano, português, árabe, espanhol, francês, russo, coreano, alemão, tcheco, turco e polonês).

No caso do Português, o curso foi criado em 2013 e já formou 4 turmas (95 alunos). Muitos desses alunos decidiram prosseguir seus estudos e outros passaram a atuar imediatamente no mercado de trabalho, seja na China ou em algum outro país lusófono. Graças essa nova formação, na prática, esses jovens podem contribuir de forma mais ativa e qualificada para melhorarem suas próprias vidas, promover o intercâmbio cultural e comercial entre diferentes povos e impulsionar ainda mais o desenvolvimento do país.

Ao longo desses 65 anos, um dos importantes capítulos da nossa instituição tem sido a sua interação e colaboração com o exterior. Durante as comemorações, Xuan Yong, Secretário do Partido Comunista da China na ZISU, salientou que “desde 1957, quando a universidade abriu os seus primeiros intercâmbios com instituições estrangeiras, até agora foram estabelecidas as relações de intercâmbio com mais de 120 instituições estrangeiras”. Segundo ele, a visão da universidade “é realizar serviços de intercâmbio cultural através da cooperação em todos os níveis, promovendo assim a cultura da China e de Zhejiang, também é ser uma janela importante para que Zhejiang e o mundo se encontrem”.

A educação é considerada pelos chineses como um dos bens mais preciosos de sua civilização. O exemplo do filósofo Confúcio (551 a.C. - 479 a.C.) como um educador preocupado com o progresso dos seus alunos (discípulos) e dedicado a transmissão de determinados valores éticos da sua civilização tem atravessado os tempos e chegado aos dias atuais. Aliás, um dos livros de Confúcio mais famoso em todo mundo, os Analectos, uma coletânea organizada pelos seus discípulos com os feitos e os ditos do mestre chinês, enfatiza justamente, já em sua primeira sentença, a importância dos estudos: “Aprender algo e depois poder praticá‑lo com regularidade, isso não é um contentamento?” (Confúcio, Os Analectos. Tradução, comentários e notas de Giorgio Sinedino. São Paulo: Unesp, 2012).

Quando a ZISU foi criada em 1955, a Nova China dava os seus primeiros passos e a educação era uma força central nesse processo. Nesses 65 anos foram muitas as conquistas, tanto na universidade como no país. Agora, sob a liderança do presidente Xi Jinping, os desafios do país são outros. Realizada a meta da eliminação da pobreza e a construção de uma sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos, o próximo grande desafio do povo chinês será transformar a China em ‘um grande país moderno socialista próspero, poderoso, democrático, culturalmente avançado, harmonioso e belo’. Mais do que nunca, a educação terá um papel decisivo nessa missão. A ZISU segue esse caminho.

Por Shen Lu e José Medeiros da Silva, pProfessores no Curso de Português da Universidade de Estudos Internacionais de Zhejiang


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem de outono da aldeia de Zhinan em Hangzhou
As autoridades de Gansu oferece treinamento profissionalizante gratuito para ajudar a aliviar a pobreza
Temporada de colheita de fruta de espinheiro vermelho arranca em Hebei
A primeira neve caiu na pradaria de Jiatang, na província de Qinghai, no sudoeste da China
Parque nacional do pântano de Manas, em Xinjiang
Um campeonato de beleza de cães foi realizado em Xi'an

Notícias

Pesquisa mostra que EUA são o maior produtor de lixo plástico
Países ao longo do Cinturão e Rota reconhecem empresas chinesas
Um encontro à sua espera na 3ª Exposição Internacional de Importação da China
Nyima Tashi: Pai da cevada tibetana
Sociedade norte-americana está mais nervosa do que nunca
Empresas internacionais aproveitam oportunidades da recuperação econômica chinesa