Embaixadores da China e da Rússia publicam em conjunto um artigo comemorando 75 anos da vitória na Segunda Guerra Mundial

Fonte: CRI Published: 2020-09-02 17:24:01
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O embaixador da China na Rússia, Zhang Hanhui, e o embaixador russo na China, Andrey Denisov, publicaram hoje (2) em conjunto um artigo na coluna especial do Jornal Russo, para comemorar os 75 anos da vitória na Guerra Mundial Antifascista e na Guerra do Povo Chinês contra Agressão Japonesa.

Zhang Hanhui escreveu que a China e a Rússia, como os principais campos de batalha na Ásia e na Europa, assumiram a responsabilidade de lutar contra os militaristas japoneses e os fascistas alemães, fazendo enormes sacrifícios nacionais. Os dois países fizeram uma contribuição indelével para conquistar a vitória na guerra antifascista mundial e para salvar a humanidade.

O embaixador sublinhou que os povos chinês e russo criaram grande amizade na luta conjunta, injetando força motriz às relações amistosas entre os dois países.

Segundo o diplomata, a China continuará a salvaguardar os resultados da Segunda Guerra Mundial e a justiça e equidade internacional, junto com a Rússia, e defender o multilateralismo, sendo construtor da paz mundial, contribuinte do desenvolvimento global e defensor da ordem internacional.

Em seu artigo, Denisov escreveu que a China e a Rússia são aliados e países com maior perda na Segunda Guerra Mundial. A amizade entre os dois povos no conflito é uma página gloriosa e brilhante na história das relações bilaterais. As contribuições dos dois países devem ser respeitadas, lembradas e nenhuma distorção ou adulteração são permitidas.

Segundo o embaixador russo, a China e a Rússia têm consensos amplos em questões fundamentais em relação à ordem internacional e nos princípios para solução das questões globais. A parceria estratégica abrangente de cooperação entre os dois países foi criada na base de amplos interesses comuns e profunda confiança mútua. Mesmo com a situação internacional complexa, a cooperação e o intercâmbio bilateral continuam e se fortalecem constantemente. Ambos apoiam a ONU e o Conselho de Segurança a desempenharem papéis importantes na governança global e querem reforçar a colaboração através dos mecanismos multilaterais como a Organização de Cooperação de Shanghai, o Brics e o G20, entre outros.

Denisov aponta que o governo estadunidense quebrou o equilíbrio estratégico e o sistema atual de defesa da paz mundial, e que essa conduta irresponsável obrigou a China e a Rússia a adotar medidas necessárias para salvaguardar a paz e estabilidade no mundo.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Turistas visitam a antiga cidade de Nantou
Paisagem do lago Baihua em Guiyang
O outono pode ser considerado a melhor estação para viajar de carro
Fotógrafo transforma alimentos em obras de arte
Festival de Turismo de Shambhala, em Gansu
Pessoas aproveitam o tempo de lazer em um parque de Beijing

Notícias

Povo chinês nunca permitirá intervenção de forças externas, destaca presidente Xi Jinping
Imprensa estrangeira elogia recuperação econômica chinesa
Wuqing converte a agricultura em uma indústria promissora
“Moça de ginseng” impulsiona vida próspera da vila Wanliang
Xi Jinping e outros líderes chineses homenageiam mártires com flores
Exportações da China saltam com reabertura econômica, diz mídia dos EUA