Nova vida da aldeia de migrantes de Guizhou da China

Published: 2020-07-27 17:59:11
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Até o fim de 2019, a província de Guizhou realocou um total de 1,88 milhão de pessoas para novas residências, sendo a maior escala de realocação para alívio da pobreza na China. Da montanha para a cidade, os migrantes da aldeia de Sanbao do distrito de Qinglong, em Guizhou, começaram uma vida diferente.

Agora, as ciranças têm uma nova escola, adoram os equipamentos de lazer no pátio e as aulas de música e dança, que antigamente não existiam no seu dia-a-dia escolar. A menina Wen Jiaxiu, que está se preparando para entrar na escola secundária, já foi admitida por uma boa escola de ensino médio da prefeitura. Seu pai está satisfeito por que a escola fica apenas cinco minutos a pé de casa.

Morar na nova residência traz bom humor para Wen Jiaxiu. Lembrando do passado, ela disse que as paredes de casa eram escuras, dando-lhe má condição de luz para estudar. Cada manhã, ela tinha que caminhar por mais de uma hora até a escola, a qual também era muito simples.

A aldeia de Sanbao está localizada na zona montanhosa fria com desastres naturais frequentes. Para sair do local, os aldeões só tinham uma estrada com quatro metros de largura, fazendo com que 57,9% da região sofresse com a pobreza. Sanbao é uma das aldeias mais pobres da província.

Em 2015, o governo provincial começou a mudar as famílias nas montanhas remotas, atingindo 1,88 milhão do povo. Mais de seis mil aldeões se mudaram para as novas residências, onde oferece seis escolas novas, instituições de saúde e oportunidades de emprego. Os moradores podem abrir lojas na zona turística recém-construída pelo governo distrital, aproveitando da isenção das contas de aluguel, luz e água por dois anos.

Os aldeões que não querem fazer negócios podem trabalhar na zona industrial ou nas cooperativas de plantação de fungos selvagens do distrito. Wen Jiaxiu quer que seu pai, que trabalha em outra cidade, possa voltar e acompanhar seu crescimento.

De acordo com os dados recentes, conforme o princípio voluntário, 97,73% dos aldeões realocados de Guizhou já pagaram seguro médico e 93,61% pagaram seguro de pensão. Até o final de junho, 861 mil pessoas conseguiram empregos, ocupando 89,19% do total dos realocados.

Tradução: Nina Niu

Edição: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21