Comentário: Conclusão do Sistema de Navegação Beidou demonstra força impulsionada pela inovação da China

Fonte: CRI Published: 2020-06-23 17:05:28
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Hoje (23) às 9h43, horário de Beijing, a China lançou com sucesso o último satélite do Sistema de Navegação Beidou-3 do Centro de Lançamento de Satélites de Xichang. Este foi o 55º da família Beidou, e foi enviado ao espaço por um foguete Longa Marcha-3B. Com isso, a disposição do Sistema de Navegação Global de Satélite Beidou-3 foi concluída com antecipação de meio ano,  marcando um sucesso histórico para a ciência e a tecnologia do país, e injetando nova força motriz para o desenvolvimento global.

De 1994 a 2020, são 26 anos dedicados à construção do Sistema Beidou, tornando-se um dos quatro sistemas de navegação de satélite do mundo, ao lado do GPS dos EUA, GLONASS, da Rússia, e GALILEO, da Europa.

A integração de comunicação e navegação do Sistema Beidou, tecnologia única do globo, e a conclusão do Sistema apresentam a independência, a abertura e a inclusão na inovação científica do país.

Levando em consideração a segurança nacional e o desenvolvimento socioeconômico, a China desenvolve e opera independentemente o Sistema de Navegação de Satélite Beidou. As propriedades intelectuais de toda a cadeia industrial do Sistema Beidou, desde produtos até serviços, são da China.

Ao mesmo tempo, o país está promovendo sua aplicação internacional, ou seja, a compatibilidade e a interoperabilidade com outros sistemas de navegação de satélite. Além disso, o Sistema Beidou é o primeiro deste ramo a fornecer serviços públicos ao mundo inteiro.

Após o lançamento, o Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Exterior (UNOOSA, sigla em inglês), enviou um vídeo, parabenizando a conclusão do sistema Beidou. A instituição também elogiou a contribuição desse sistema de satélite na promoção do desenvolvimento econômico e social global, no uso pacífico do espaço e na cooperação internacional em ações aeroespaciais.

Com base na garantia de operação estável e confiável do sistema, a China vai fornecer oportunamente aos usuários os serviços de navegação de posicionamento global para qualquer tempo e de alta precisão.

Até 2035, a China construirá um sistema de posicionamento mais amplo, integrado e inteligente com base do Sistema Beidou, para contribuir com os esforços chineses no desenvolvimento de alta qualidade do mundo. A aspiração do ser humano por um futuro brilhante é exatamente a força motriz incessante do desenvolvimento científico da China.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Beijing: residentes de comunidade realizam teste de ácido nucleico
Centro cultural em Urumqi
Paisagem de verão da pradaria Xilingol
Estradas turísticas ajudam aumentar a renda local
Lavandas florescem no vale do rio Ili
Parque Nacional do Pantanal de Minghu em Guizhou

Notícias

Diretor do Departamento de Assuntos Europeus da Chancelaria chinesa apresenta resultados da 22ª Cúpula UE-China
China lança com sucesso último satélite do sistema chinês Beidou
China pede que Pompeo pare de disseminar “vírus político”
Número de casos confirmados de Covid-19 ultrapassa 1 milhão no Brasil
Parte continental chinesa relata 18 novos casos confirmados de COVID-19
Xi Jinping, às costas do pai