​Temas específicos nas “duas sessões” específicas

Fonte: CRI Published: 2020-05-21 11:24:34
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

As sessões anuais da Assembleia Popular Nacional (APN) e da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CCPPCh), conhecidas como “duas sessões”, foram adiadas para esta semana, devido à pandemia do novo coronavírus. As “duas sessões”, que definem as principais orientações política, econômica, social, militar e diplomática do ano corrente, são consideradas como uma plataforma de publicação de políticas e uma janela para conhecer melhor a China. No momento em que a pandemia afetou 7 bilhões de pessoas em 210 países e regiões e causou 300 mil mortes, como a China pode lidar com a situação após a pandemia? As “duas sessões” se tornaram foco do país.

Depois de esforços e sacrifícios inéditos, a China conseguiu controlar a disseminação do novo coronavírus no país. Entretanto, a pandemia ainda está avançando no resto do mundo. Na abertura da 73ª Assembleia Mundial da Saúde, realizada no dia 18, o presidente chinês, Xi Jinping, anunciou cinco medidas chinesas para combater a pandemia, incluindo US$ 2 bilhões em assistências. A vitória completa do combate à pandemia é a precondição da retomada da ordem econômica e social, o que também será um tema importante a ser discutido nas “duas sessões”.

Devido à pandemia, a China registrou, pela primeira vez desde a publicação do PIB, uma queda de 6,8% no primeiro trimestre, comparando com o mesmo período do ano passado. Atualmente a economia do país está se recuperando com a retomada da produção em todos os setores. Entretanto, a deterioração exterior trará incerteza para a recuperação econômica de longo prazo para a China. Segundo previsões, o PIB da Alemanha entre abril e julho terá uma queda de 10%, Portugal recuará 6,8%, em 2020, e os EUA registrarão uma recessão de 42,8% no segundo trimestre. Perante as dificuldades, os riscos e as incertezas, a defensa do crescimento econômico da China também será outro tema importante nas “duas sessões”.

O ano de 2020 marca o ano decisivo para construir uma sociedade moderadamente próspera e erradicar a pobreza. Atualmente 52 distritos, 2.707 aldeias e 5,51 milhões de habitantes ainda estão vivendo em condição pobre. O Partido Comunista da China já se comprometeu ao povo chinês que ninguém pode ficar para trás na erradicação da pobreza. Quando o objetivo for cumprido neste ano, isto significa que a China realizará o objetivo de redução da pobreza da Agenda do Desenvolvimento Sustentável da ONU 2030 com dez anos antecipados. Nas “duas sessões” deste ano, os representantes da APN e os membros da CCPPCh contribuirão com sua sabedoria para cumprir a grande causa da erradicação da pobreza.

Tradução: Xia Ren

Revisão: Diego Goulart

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Famílias pobres eliminam a pobreza por meio de programa de sericicultura
Parque nacional do pântano urbano Huaxi em Guiyang
Quinze casais tiram fotos de casamento em Nanjing
As autoridades locais de Fuzhou realizam transmissões ao vivo para promover o turismo
Geoparque nacional de Qibainong em Guangxi
Beijing toma várias medidas para favorecer a classificação de lixo realizada por moradores

Notícias

Comentário: Mike Pompeo é o vírus político dos Estados Unidos da América
Comentário: China é capaz de concretizar a meta de eliminação completa da pobreza
Líderes e conselheiros chineses prestam homenagem silenciosa às vidas perdidas pela COVID-19
​Temas específicos nas “duas sessões” específicas
O mais alto órgão de consulta política da China apela para união e cooperação a fim de evitar recessão da economia mundial
China valoriza resolução da Assembleia Mundial da Saúde sobre COVID-19