Comentário: Políticos norte-americanos se humilharão com a manipulação de temas sobre Taiwan

Published: 2020-05-19 21:59:22
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A 73ª Assembleia Mundial da Saúde (AMS) está sendo realizada nos dias 18 e 19 de maio. As autoridades de Taiwan foram excluídas novamente do evento, como sempre aconteceu. A tese da participação de Taiwan na AMS, pregada por alguns políticos norte-americanos, enfrentou uma derrota completa.

Para desviar a atenção à situação dilemática dos EUA em combate ao novo coronavírus e causar problemas à China, alguns políticos norte-americanos começaram a difundir o tema da “participação de Taiwan na AMS” em maio. De fato, eles só deram ilusões às autoridades de Taiwan, mas não realizaram ações reais.

Os políticos dos EUA estão bem cientes de que o desafio ao princípio de Uma Só China não terá sucesso. Um alto funcionário jurídico da Organização Mundial da Saúde (OMS) destacou recentemente que a República Popular da China é o único representante legítimo da China no sistema da ONU. A OMS está coerente com a ONU nesta questão.

Com base nesse princípio, a participação de Taiwan na AMS deve ser tratada conforme o princípio de Uma Só China. De acordo com as normas da organização, não há base jurídica para a presença de uma certa região de um país na AMS como observador.

Os políticos norte-americanos conhecem muito bem a situação. Eles só estão jogando com as autoridades de Taiwan com o objetivo de usá-las como uma ferramenta para provocar problemas à parte continental chinesa.

No passado, Taiwan assistiu à AMS como observador em 2009 e 2016, mas isso foi um arranjo especial do governo chinês, porque foi concordado entre os dois lados do Estreito de Taiwan com base nos Consensos de 1992. Desde 2016, porém, o Partido Progressivo Democrático de Taiwan tem persistido na posição separatista da “independência” da região. A base política para sua participação na AMS jamais existiu. Foram mesmo as autoridades atuais de Taiwan que danificaram o seu status dificilmente conquistado.

Sob o princípio de Uma Só China, o governo central da China já tem arranjos apropriados sobre a participação de Taiwan nos assuntos de saúde global. A região pode responder oportunamente aos incidentes de sanidade pública tanto dentro da ilha como na comunidade internacional. Taiwan nunca foi excluída no sistema antiepidêmico da OMS.

Atualmente, o número de mortos do COVID-19 nos EUA já ultrapassou os 90 mil. Alguns especialistas de saúde advertiram que a pandemia no país ainda não entrou no momento mais crítico. Os políticos norte-americanos deveriam se concentrar na resposta ao novo coronavírus em vez de manipular temas relacionados a Taiwan.

Tradução: Paula Chen

Revisão: Erasto Santo Cruz


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Shantou: uma cidade diversa, rica em história
Xiamen, um jardim sobre o mar
Belo dia de sol em Beijing
Shenzhen: uma cidade moderna, energética, internacionalizada e de moda
Idosos praticam aeróbica tradicional no parque Templo do Céu em Beijing
Próspera indústria de plantação de pêras em Xinjiang

Notícias

Emissão de títulos da China chega a US$ 680 bilhões em julho
Aldeia na região montanhosa de Chongqing está mais acessível e tecnológica
72% dos ingressos do Festival Internacional de Cinema de Beijing são vendidos em 10 minutos
​Começa construção do CMG Copyright Trade Center em Shanghai
Xi Jinping: PCCh sempre terá sucesso se governar para o povo
Mianmar inicia 4ª reunião da Conferência de Paz de Panglong do Século 21