Comentário: A China não precisa roubar dados dos EUA para pesquisar vacina do novo coronavírus

Fonte: CRI Published: 2020-05-11 22:06:55
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O New York Times informou no dia 10 que o FBI e o Departamento de Segurança Interna dos EUA estão se preparando para emitir um aviso público de que “hackers chineses estão tentando roubar os resultados da pesquisa dos EUA sobre o desenvolvimento de vacinas e tratamentos da pneumonia do novo coronavírus”. A CNN também divulgou anteriormente que as autoridades estadunidenses decidiram culpar a China por um grande número de ataques cibernéticos recentes a hospitais, laboratórios e empresas farmacêuticas do país.

Desde o início da epidemia, alguns políticos dos EUA têm espalhado mentiras para denegrir a China, mas todas falharam. Roubar resultados da pesquisa sobre a vacina não passa de um novo truque da parte norte-americana.

Primeiro, vamos ver o que tem sido feito pelo governo estadunidense em termos de pesquisa e desenvolvimento da vacina. Ainda em março, o governo dos EUA foi exposto pela mídia ao tentar comprar a tecnologia de desenvolvimento de vacinas de uma empresa alemã de biotecnologia por US$ 1 bilhão, e pretendia usá-la somente nos EUA. A tentativa foi amplamente criticada pela comunidade internacional.

Recentemente, numa reunião internacional de doação para combate ao COVID-19 promovida pela UE, todas as partes doaram um total de 7,4 bilhões de euros para a pesquisa, produção e distribuição justa da vacina. No entanto, o governo dos EUA, país mais desenvolvido do mundo, não apareceu nem doou nenhum centavo. Alguns participantes expressaram preocupação de que a política de “prioridade dos EUA” possa levar a uma “competição transatlântica de vacina”.

Ainda há mais exagero. De acordo com a reportagem da Columbia Broadcasting System no dia 10, a pesquisa do famoso virologista americano, Peter Daszak, sobre o novo coronavírus foi suspensa pelo governo porque sua pesquisa foi conduzida em conjunto com o Instituto Nacional de Saúde e o Instituto de Virologia de Wuhan.

Depois, vamos falar sobre o problema do roubo cibernético. No mundo de hoje, nenhum país é mais adequado do que os EUA para ser chamado de “país de hackers”, e a China é certamente a vítima de repetidos ataques de hackers. Por muitos anos, os EUA violaram a lei internacional e as normas básicas das relações internacionais ao realizarem roubos de segredos cibernéticos, monitoramentos e ataques, organizados e em larga escala, a governos, empresas e indivíduos estrangeiros. Isso já é um segredo aberto. Na reportagem do New York Times, os EUA usaram palavras pouco claras, como “especialista de segurança” para acusar a China pelo chamado “plágio de dados”. É quase a mesma situação do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, insistindo que “o vírus vazou de um laboratório chinês”, mas sem evidência alguma. Isso só prova a lógica hegemônica de alguns políticos estadunidenses.

No dia 6 de maio, a equipe de Qinchuan, do Instituto de Animais de Laboratório Médico da Academia Chinesa de Ciências, liderou várias equipes de pesquisa que publicou na revista Science o resultado de testes em animais, confirmando que a vacina inativada desenvolvida por uma empresa de Beijing é segura e eficaz em macacos. Trata-se do primeiro resultado experimental em animais para o desenvolvimento da vacina do novo coronavírus relatado publicamente.

Obviamente, a China lidera o mundo na pesquisa e tratamento da vacina, e sempre estará aberta. Como alguns observadores apontaram, “como o país mais experiente na resposta ao novo coronavírus, a China não precisa roubar informações dos EUA por meio de hackers”.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Erasto Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista da cidade de Chongqing
Shanghai Disneyland reabre ao público hoje
Vista do parque em Hefei, Anhui
Mar de nuvens na vila de Liushigang em Hebei
Palácio da Juventude da Região Autônoma do Tibete foi inaugurado em Lhasa
Vista aérea de campo de sal no Tibete

Notícias

Banco central da China promete aumentar ajuste anticíclico
​Embaixador chinês no Brasil participa da cerimônia de doação do ICBC a São Paulo
Seis momentos entre Xi Jinping e sua mãe
Comentário: Políticos estadunidenses são incapazes de continuar seus enganos e mentiras!
A instrução materna e a aspiração inicial de Xi Jinping
Comentário: Políticos americanos viciados em mentiras devem parar com seus shows!