Comentário: Comunidade internacional refuta políticos por atribuírem epidemia à China

Published: 2020-03-07 17:28:44
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Atualmente, o novo coronavírus está se espalhando pelo mundo. Ao mesmo tempo, algumas forças anti-China no Ocidente espalham rumores de que o controle e prevenção pouco eficaz da China levaram à propagação do vírus para outros países. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, caluniou a China por fornecer dados incompletos.

Na verdade, a comunidade internacional já fez uma avaliação justa de quão bem a China preveniu e controlou a epidemia.

Um relatório divulgado recentemente por uma equipe de especialistas da OMS na China aponta que o paísadotou as medidas de controle e prevenção mais corajosas, flexíveis e proativas da história, construindo a primeira linha de defesa para a propagação internacional da doença.

O editorial publicado ontem (6) na revista médica internacional "The Lancet" aponta que há evidências de que o enorme investimento em saúde pública do governo chinês salvou com sucesso dezenas de milhares de vidas. Embora outros países não tenham uma administração tão poderosa quantoa China na política e economia, seus políticos podem aprender com a experiência chinesa.

Objetivamente, há uma série de razões complexas para a propagação internacional da epidemia. Primeiro, a compreensão humana sobre a natureza e rota de transmissão deste novo vírus é um processo gradual; segundo, o movimento frequente de pessoas na era da globalização aumenta o risco da transmissão epidêmica; terceiro, alguns países não prestam atenção suficiente ao vírus.

A alegação de Pompeo é completamente contráriaaos fatos. Ele deve ler as recentes queixas dos médicos norte-americanos na rede social de que não têm reagentes de teste rápido. Além disso, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, também reconheceu publicamente que os testes existentes nos Estados Unidos são insuficientes para atender ao previsto crescimento da demanda.

Além disso, a politização da epidemia em alguns países ocidentais dificultou a cooperação internacional na sua prevenção. Por exemplo, as sanções econômicas dos EUA restringiram a compra pelo Irã de bens humanitários produzidos nos países ocidentais, como dispositivos médicos e medicamentos.

Tradução: André Hu

Revisão: Erasto Santo Cruz


Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Médicos do hospital de Tianjin realizam consultas online
Muralha da cidade de Xi'an reabre ao público com sistema de reserva online
Funcionários permanecem em trabalho em meio ao surto epidêmico
Palácio Potala oferece passeio turístico virtual por streaming ao vivo
Paisagem de primavera na província de Shaanxi
Pacientes infectados pelo novo coronavírus se recuperam e recebem alta hospitalar em Wuhan

Notícias

Comentário: Comunidade internacional refuta políticos por atribuírem epidemia à China
Bancos chineses têm superavit na liquidação cambial
Volume de negócios no mercado de divisas da China atinge US$ 1,94 trilhão em janeiro
BPC suspende operações de recompra reversa pelo 14º dia consecutivo
Moeda chinesa se fortalece contra dólar americano pelo quinto dia consecutivo
Investimento em 5G da China deve atingir recorde, diz relatório