Comentário: devemos tomar cuidado com a epidemia de informações

Published: 2020-02-22 21:10:01
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

No dia 21, a Embaixada da China na Rússia refutou o rumor de que a Rússia tinha descoberto que o novo coronavírus foi criado artificialmente. Após o ocorrido, o Ministério da Saúde russo também declarou que a parte russa nunca fez tal afirmação.

Este é apenas um exemplo que, depois do acontecimento do surto do novo coronavírus, forças anti-China não pararam de produzir rumores e estigmas contra o país. Como o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) Tedros Adhanom Ghebreyesus disse, a OMS não só está lutando contra a epidemia, como também contra informações infundadas, as quais chamam de epidemia de informações (infodemic, em inglês).

Logo após o surto, o senador estadunidense, Tom Cotton, declarou determinadamente que o novo coronavírus vem de um laboratório secreto em Wuhan. Além disso, a imprensa dos Estados Unidos também divulgou o rumor de que a epidemia poderia se tratar de uma “guerra química”.

De fato, quase todos os que fabricaram e espalharam a "teoria da conspiração" são teimosos elementos anti-China. No passado, já haviam difamado a China nas questões do Tibet, Xinjiang e outros assuntos internos chineses.

O famoso jornalista e produtor de documentários australiano, John Richard Pilger, disse que os Estados Unidos e seus aliados estão desencadeando uma guerra contra a China através das reportagens sobre o novo coronavírus.

No entanto, as medidas eficazes adotadas pela China e o resultado positivo da prevenção e controle da epidemia no país são o melhor contra-ataque às forças anti-China.

Especialistas da Austrália já declararam no dia 17 que o novo coronavírus vem da natureza e não de laboratório. No dia 18, 27 especialistas internacionais publicaram uma declaração conjunta na famosa revista médica, The Lancet, condenando veementemente a conspiração de que o novo coronavírus não nasceu na natureza. No dia 19, o diretor regional da OMS para o Mediterrâneo Oriental, Ahmed Al-Mandhari, afirmou que não há nenhuma evidência de que o novo coronavírus é um produto de laboratório.

Este deve ser um momento de ciência, razão e cooperação, e não de ignorância, boatos e preconceito.

Tradução: Luís Zhao

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Mais pacientes do novo coronavírus recebem alta do hospital
Flores de ameixeira florescem em jardim ecológico em Shanghai
Equipe médica de Fujian parte para Wuhan
Voluntários doam sangue em Anhui
Estudantes iniciam aprendizado online na China
Mais empresas de Jinan retomam produção

Notícias

Coreia do Sul informa mais 142 casos de infecção pelo novo coronavírus
Pesquisa aponta que 75% das companhias estão confiantes sobre economia chinesa
Bebê de 10 meses com novo coronavírus se recupera no leste da China
China acelera desenvolvimento de vacinas contra coronavírus
Turquia enaltece medidas chinesas na luta contra epidemia
Do caso do “Diamond Princess”, entende-se a prevenção da China contra epidemia