Comentário: alguns políticos norte-americanos sonham em lucrar aproveitando a situação da epidemia na China

Published: 2020-02-04 19:31:47
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Recentemente, toda a China está lutando contra o novo coronavírus, enquanto a comunidade internacional também tem dado seu apoio através de vários meios. Porém, algumas pessoas proferiram discursos inadequados, afetando os esforços feitos pelo mundo nesta luta, tal como o secretário do Comércio dos EUA, Wilbur Ross, ao dizer que a epidemia ajudará o setor manufatureiro a voltar para seu país. Tal afirmação se tornou alvo de crítica da comunidade internacional.

A epidemia não tem fronteiras. A China adota medidas para prevenir e controlar a epidemia com o fim proteger tanto o seu próprio povo quanto o povo do resto do mundo. Porém, os EUA, sendo o país mais desenvolvimento globalmente, não ofereceu nenhuma ajuda essencial à China, pelo contrário, tomou como medida o impedimento da entrada de cidadãos chineses. A afirmação de Ross constitui uma falta de simpatia básica e mostra o egoísmo de alguns políticos norte-americanos que persistem no conceito de soma zero.

No Século 19, o economista britânico, DavidRicardo, formulou o conceito de ganha-ganha através da divisão internacional de trabalho. A China é um grande mercado com uma população de 1,4 bilhão que oferece milhões em quantidade de mão-de-obra de alta qualidade, rede moderna de serviços e setores de manufatura mais completos. Tudo isso constitui uma base de benefícios recíprocos tanto para a China quanto para os EUA.

O impacto à economia chinesa por causa da epidemia é temporário e a tendência do crescimento econômico não mudará. As transnacionais terão um desenvolvimento de longo prazo explorando profundamente o mercado chinês ao invés de voltar aos EUA, como Ross disse. Até 2 de fevereiro de 2020, 188 empresas estrangeiras doaram 1,096 bilhões de yuans ao combate contra o novo coronavírus, o que prova a confiança delas no futuro desenvolvimento da China.

Ao mesmo tempo, os EUA estão sofrendo falta de infraestrutura e intelectuais no setor manufatureiro. De acordo com estatísticas emitidas em outubro de 2019 pelo Departamento do Comércio, o setor manufatureiro só ocupou 11% do seu PIB, recorde mais baixo nos últimos 72 anos. Aproveitar a situação da epidemia na China para chamar de volta seus manufatureiros não passa de um sonho de Ross.

Observamos que a China está adotando várias medidas para reduzir os impactos causados pela epidemia. O Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional já afirmaram sua confiança no desenvolvimento econômico da China. O sonho de Ross nunca será concretizado.

Tradução: Li Jing

Revisão: Erasto Santo Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Funcionários produzem equipamentos de proteção para ajudar no combate ao novo coronavírus
Construção do hospital Huoshenshan completada
Como passar a Festa da Primavera?
Cerca de 400 cisnes voaram recentemente para o rio Peacock em Korla
Clientes fazem as compras para o Ano Novo Chinês em Nanning
Artistas voluntários realizam a dança de dragão e leão para os moradores

Notícias

Professor brasileiro em Zhejiang acredita que o governo chinês vencerá o vírus
Hospital Huoshenshan de Wuhan recebe os primeiros pacientes com coronavírus
China se mantém confiante em minimizar impacto da epidemia à economia
Forças armadas chinesas enviam oito aviões de transporte para apoiar a luta de Wuhan contra coronavírus
China enfatiza controle da epidemia nas áreas públicas depois do feriado
Comentário: OMS continua tendo confiança na China