Economia digital representará metade do PIB da China até 2023, diz IDC

Fonte: Xinhua Published: 2019-12-12 16:30:00
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Cerca de 51,3% do PIB da China estará relacionado com a digitalização até 2023, visto que as empresas do país estão impulsionando a digitalização dos seus negócios, previu a empresa global de inteligência de mercado IDC.

A empresa de pesquisa estimou que até 2025, pelo menos 80% das novas aplicações corporativas na China empregarão tecnologias de inteligência artificial.

Diretores de informática desempenharão papéis mais importantes nas empresas pois eles estabelecerão o desenvolvimento inovador, e haverá uma crescente demanda de profissionais que garantam a segurança e conformidade digital, disse IDC.

A China está acelerando a digitalização, enquanto as empresas devem adotar estratégias orientadas ao futuro para se preparar para as mudanças relacionadas, disse Kitty Fok, diretor-gerente da IDC para a China.

A despesa das empresas chinesas em transformação digital expandiu para ocupar 51% da sua despesa total na tecnologia informática este ano, mostrou um relatório anterior publicado juntamente pela IDC e Inspur, empresa de tecnologia informática chinesa.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Um hotel feito de gelo e neve em Mohe
Paisagem da montanha Wuyi,província de Fujian
Competição de produtos feitos de barro foi realizada em Chongqing
O mar de nuvens na alvorada do inverno na cidade de Puer, província de Yunnan
Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai

Notícias

Entrevista com Rui Manuel de Sousa Rocha,presidente do Centro de Estudos e Inovação sobre Economia Azul na Região da Grande Baía
Estudioso latino americano elogia esforço da China para a promoção dos direitos humanos internacionais
Comentário: Progresso dos direitos humanos em Xinjiang é fato indiscutível
Chineses gastam US$ 28,8 bilhões com animais de estimação em 2019
Erupção vulcânica na Nova Zelândia deixa ao menos 5 mortos, diz polícia
Premiê chinês pede reforma no setor de petróleo e gás