Comentário: “Jurisdição de braço longo” pelos EUA será desprezada

Published: 2019-11-24 19:38:39
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O Congresso dos EUA aprovou recentemente um chamado projeto de lei sobre Direitos Humanos e Democracia de Hong Kong de 2019, o que é um apoio aberto aos criminosos violentos e uma interferência nos assuntos internos da China. Isso deixou claro o hegemonismo dos EUA e sua “jurisdição de braço longo” será cada vez mais desprezada pela comunidade internacional.

O chamado decreto pediu que o governo norte-americano fizesse uma avaliação anual sobre a “autonomia”, a “democracia” e os “direitos humanos” em Hong Kong para decidir se haverá tratamento comercial à região e castigo para os oficiais ou entidades do governo da região administrativa especial.

Após 22 anos do retorno de Hong Kong à China, alguns políticos norte-americanos tentaram manobrar o destino de Hong Kong com atos que ultrapassam os limites da lei internacional. Tudo isso mostra a arrogância e o hegemonismo deles e vão sofrer forte oposição de todos os chineses.

Os assuntos de Hong Kong são assuntos internos da China e qualquer país, organização ou indivíduo alheios não têm o direito de interferir. Segundo a Carta da ONU, a não-interferência em assuntos internos de outros países constitui um princípio muito importante e as declarações emitidas pelas conferências da ONU também destacaram este princípio. Porém, alguns políticos norte-americanos estão usando os meios que violam a lei internacional e a ordem mundial para ajudar os bandidos em Hong Kong na violência e querem usar a “jurisdição de braço longo”, o que pode prejudicar os interesses de diversas partes, incluindo os dos EUA.

De fato, os EUA sempre adotaram pretextos como direitos humanos ou democracia para interferir nos assuntos internos de outros países. Eles querem conter o desenvolvimento de outros países e derrubar os governos deles através da “jurisdição de braço longo”. Estes atos foram veementemente criticados pela comunidade internacional. Na votação de exigências aos EUA para cancelar bloqueios contra Cuba, 187 países votaram a favor. Isso prova que quem tem justiça receberá mais apoio e vice-versa.

Hoje em dia, a paz e o desenvolvimento são temas que não podem ser reversíveis, enquanto a igualdade na soberania e a não-interferência em assuntos internos alheios constitui um consenso na comunidade internacional. Os atos de alguns políticos norte-americanos vão acelerar a degradação do seu país e deixarão um marco vergonhoso na sua história.

Tradução: Li Jing

Revisão: Gabriela Nascimento

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong