Comentário: CIIE promove abertura e desenvolvimento comum

Published: 2019-11-11 16:36:30
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A 2ª Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, na sua sigla em inglês) foi encerrada neste domingo (10) em Shanghai. Durante seis dias, mais de 3.800 empresas provindas de 181 países participaram da feira. Mais de 500 mil compradores chineses e estrangeiros negociaram na ocasião e arrecadaram 71,13 bilhões de dólares, representando um aumento de 23% em comparação com a primeira edição. Ao mesmo tempo, 230 empresas cadastraram-se para a próxima edição da CIIE. Esta série de bons resultados injetou novas forças motrizes para a globalização econômica e favorece a abertura, cooperação e desenvolvimento comum do mundo.

Em primeiro lugar, a CIIE promoveu a globalização comercial e o crescimento econômico mundial através de transações de produtos e serviços. Sendo a primeira exposição a nível nacional tendo como tema a importação, a CIIE constitui uma medida importante que a China toma como iniciativa para abrir seu mercado ao mundo. Diante do protecionismo e unilateralismo, a 2ª edição da CIIE mostrou que está se tornando um promotor para o crescimento econômico mundial com o elevado valor de transações, o alto grau de internacionalização, alto profissionalismo e rico conteúdo tecnológico e científico. Segundo o vice-ministro das Relações Internacionais da Grécia, Kostas Fragogiannis, apesar das incertezas da economia mundial, a 2ª CIIE traz para a Grécia e para todo o mundo grandes oportunidades.

Ao mesmo tempo, através de intercâmbios culturais e de ideias e de estabelecimentos de consensos, a feira representa uma grande força contra o protecionismo e um apoio à globalização econômica.

E o mais importante é que a CIIE mostrou ao mundo o conceito de compartilhamento. Um exemplo disso é que nas duas edições, foram oferecidos gratuitamente estandes para expositores vindos de países menos desenvolvidos, além de terem sido realizados vários encontros voltados especialmente para estes países, fazendo o maior possível para proporcionar-lhes serviços e apoio. Com vantagens singulares de seus produtos, tanto os países em desenvolvimento quanto os menos desenvolvidos encontraram oportunidades e mercado na CIIE. Para o diretor executivo do Centro de Comércio Internacional, Arancha González, a CIIE ofereceu facilidades para empresas de pequeno e médio porte entrarem no mercado chinês.

“O mercado da China é muito grande e todos são bem-vindos aqui.” Na CIIE, o mundo não só viu o grande potencial e a forte capacidade de consumo da China, como também a determinação e ação do país em ampliar a abertura, apoiar a globalização econômica e o livre comércio. No futuro, a China continuará aperfeiçoando a estrutura de abertura, otimizando o ambiente de negócios, aprofundando as cooperações bilaterais e multilaterais e promovendo a construção do Cinturão e Rota. Além disso, empenhar-se-á junto com todos os países para tornar maior o mercado global e criar mais oportunidades, investimento e crescimento, a fim de concretizar o desenvolvimento comum.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong