Fórum Xiangshan dá uma boa prescrição à defesa da paz mundial

Published: 2019-10-23 20:30:42
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Foi encerrado ontem (22) em Beijing o 9º Fórum Xianshan. Durante o evento que durou dois dia, os participantes discutiram de forma profunda as relações entre grandes potências e a ordem internacional, controle e prevenção de risco da região Ásia-pacífico entre outros temas. Na carta enviada ao Fórum pelo presidente chinês, Xi Jinping, haviam propostas e medidas para enfrentar as ameaças à segurança, dando uma boa prescrição à defesa da paz mundial.

Fundado em 2006, o Fórum Xiangshan que sustenta o espírito de igualdade, abertura, inclusão e aprendizagem mútua já se tornou atualmente uma plataforma de diálogo sobre segurança e defesa de maior escalão da região Ásia-pacífico. A edição deste ano foi a maior, tanto no nível como na envergadura, mostrando a elevação da sua influência internacional e o desejo de procurar boas medidas ao defender o desenvolvimento pacífico do mundo.

O mundo atual está enfrentando uma transformação sem precedentes. O protecionismo e o unilateralismo voltaram a crescer e as regras internacionais estão sofrendo impactos graves. Sendo um país de responsabilidade, a China sempre defendeu firmemente a paz mundial. Na carta de congratulações, Xi Jinping afirmou que a China sempre promoveu cooperações através de diálogos e paz através de colaborações, e garante o desenvolvimento com base na paz. Ele ainda formulou boas propostas para enfrentar ameaças complicadas e defender a paz na região Ásia-pacífico e no mundo.

As regras constituem uma garantia forte para defender o desenvolvimento da comunidade internacional. Porém, alguns países estão desafiando a autoridade da ONU. Nestas circunstâncias, a China sempre persistiu no multilateralismo e formulou o estabelecimento da comunidade de futuro compartilhado da Humanidade e iniciativa do Cinturão e Rota, com o fim de compartilhar oportunidades de desenvolvimento com o mundo. Além disso, o país asiático sempre apoiou os projetos para aperfeiçoar os trabalhos da manutenção da paz da ONU, o que promove a estabilidade da comunidade internacional, segundo o vice-secretário-geral da entidade, Atual Khare, que participou do Fórum.

Hoje em dia, os diálogos e cooperações já se tornaram prioritários nas relações internacionais. Segundo Xi Jinping, é necessário aperfeiçoar constantemente o novo modelo da parceria de segurança, o que corresponde ao desejo de diversos países, dando uma força a mais na defesa da paz mundial.

Vale a pena observar que alguns oficiais norte-americanos participantes do Fórum disseram que os EUA não querem se separar da China de fato, mas sim, desejam aprofundar as relações com o país asiático. Esta afirmação merece elogio. Cooperações entre grandes potências favorecem à paz mundial e a estabilidade das cooperações sino-norte-americanas nos assuntos de defesa é uma reflexão importante no estabelecimento do novo modelo da parceria de segurança.

A paz é o desejo perpétuo da Humanidade. Os resultados notáveis obtidos pela China nos últimos 70 anos e o milagre no desenvolvimento da região Ásia-pacífico devem-se muito a um ambiente pacífico e estável. No futuro, a China continuará a sustentar o conceito de segurança, sempre contribuirá para o desenvolvimento global e defenderá a ordem internacional, auxiliando com a força chinesa ao construir uma comunidade de futuro compartilhado da Humanidade.

Tradução: Li Jing

Revisão: Erasto Santo Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai
Reserva Nacional Natural de Wanglang, na província de Sichuan
Cenário de neve no parque Beiling em Shenyang
Panda gigante brinca na neve em Heilongjiang
Paisagem do lago Ruqin no ponto turístico de Lushan em Jiangxi

Notícias

Presidentes da China e do Suriname reúnem-se em Beijing
Presidente chinês salienta importância de cultivar talentos militares
Políticos dos EUA difamam a imagem da China com intenções sinistras, disse porta-voz da Chancelaria
Comentário: Investidores globais estão otimistas com o mercado de capitais da China
Compatriotas de Taiwan têm tratamento igualitário em mais setores na parte continental chinesa
Alto funcionário do PCCh critica ato dos EUA sobre Hong Kong