China publica listas de isenção de tarifas adicionais para aliviar impacto das empresas

Fonte: CRI Published: 2019-09-11 20:18:36
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado da China revelou na quarta-feira (11) as primeiras listas de bens dos EUA a serem excluídos da primeira rodada de tarifas adicionais sobre produtos norte-americanos. A isenção vigorará de 17 de setembro de 2019 a 16 de setembro de 2020. O objetivo é reduzir o impacto dos atritos comerciais às empresas na China.

Ao longo do último ano, a China tinha de adotar três rodadas de resposta contra os atos unilaterais e protecionistas dos EUA. O objetivo fundamental do aumento tarifário da China sobre os produtos norte-americanos não é cobrar impostos alfandegários das empresas, mas sim defender os interesses do Estado e do povo, bem como os direitos justos de desenvolvimento. A China sabe claramente que nenhuma parte vai vencer numa guerra comercial. As contramedidas tarifárias da China contra as medidas da seção 301 dos EUA causarão influências negativas a algumas empresas no país. Por isso, a China se opõe resolutamente a escalada da guerra comercial. Ao mesmo tempo que deu uma resposta à intimidação dos EUA, a China também se esforçou pela redução do impacto para as empresas no seu país. As listas de bens dos EUA excluídos na primeira rodada de tarifas adicionais demonstram que a China cuida de todas as partes, sejam elas internas e externas, na guerra comercial.

Desde 13 de maio, os departamentos envolvidos do país têm revisado um a um os pedidos das empresas para a isenção das tarifas adicionais. A primeira lista de bens a serem excluídos do aumento tarifário inclui 12 itens e permite que as empresas de importação afetadas solicitem reembolso dos impostos cobrados dentro de seis meses a partir de quarta-feira. A segunda cobre quatro itens que gozam da isenção, mas que não são elegíveis para reembolso de tarifas. As empresas excluídas são aquelas que dificilmente encontram matérias primas substituíveis, que podem sofrer um impacto estrutural, e as que têm uma íntima ligação com a vida do povo, a atualização empresarial e o desenvolvimento industrial.

Desde o início da guerra comercial entre China e EUA, a China tem avaliado as influências de todas as empresas, envidando todo o esforço para resolver as dificuldades delas. No futuro, a China continuará a estudar e publicar mais listas de bens dos EUA de isenção de tarifas adicionais. O país não vai medir esforços para aliviar a influência negativa que os atritos comerciais trazem às empresas.

Tradução: Florbela Guo

Revisão: Gabriela Netto

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Festival Internacional de Lanternas de Macau
Campeonato Mundial de Wingsuit Flying de 2019 realizado em Zhangjiajie
Bélgica, terra do chocolate
“Cidade Proibida” feita de 500 mil legos apresentada ao público
Museu do Palácio organiza exposição com tema de flores e árvores para celebrar o Dia Nacional
Flores em floração em Changchun

Notícias

Brasil deseja reforçar cooperação sino-brasileira no setor de inovação tecnológica
Curta sobre culinária Brasil-China é lançado em Beijing
É inaugurada em Genebra a Exposição de Progressos dos Direitos Humanos na China
China realiza reunião paralela sobre direitos humanos na ONU
Comentário: Crescimento estável do comércio exterior da China mostra resiliência da economia
Empresário dos EUA, Scott Kronick: “Experiência na China definiu minha vida”