China intensifica medidas fiscais para aumentar produção de porcos e garantir fornecimento de carne suína

Fonte: Xinhua Published: 2019-09-05 17:05:33
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

A China anunciou que fortalecerá suas políticas fiscais na tentativa de facilitar a criação de porcos e garantir o fornecimento estável da carne suína, divulgou o Ministério das Finanças na quarta-feira.
  De acordo com uma circular publicada em conjunto pelo Ministério das Finanças e do Ministério de Agricultura e Assuntos Rurais, os subsídios para as fazendas com porcos abatidos serão disponibilizados a cada seis meses, em vez de anualmente, dessa forma, acelerando o processo de entrega aos beneficiários.
  Em paralelo, com a finalidade de apoiar ainda mais a construção de uma infraestrutura de prevenção e controle de doenças animais, os governos locais aumentarão os incentivos para os principais distritos produtores de porcos, destacou a circular.
  A cobertura de seguros para suínos também foi temporariamente estendida, sendo que para as porcas o valor aumentou para 1.500 yuans (US$ 211,6) em comparação com o prévio limite máximo de 1.200 yuans e para os porcos de engorda, 800 yuans, ante 600 yuans.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Museu do Palácio organiza exposição com tema de flores e árvores para celebrar o Dia Nacional
Flores em floração em Changchun
Veja fotos da semana de moda de Beijing 2019
Paisagem outonal do lago Yamzbog Yumco no Tibet na China
Começa novo semestre da escola na China
Metrô para Aeroporto de Daxing será inaugurado em setembro

Notícias

China intensifica medidas fiscais para aumentar produção de porcos e garantir fornecimento de carne suína
Relatório do FED mostra preocupação contínua sobre fricções comerciais
Comentário: Empresas chinesas se desenvolvem perante dificuldades
Acidente de ônibus na Nova Zelândia mata seis turistas chineses
Negócio de logística do comércio eletrônico da China aumenta em agosto, diz pesquisa
China divulga primeiro Livro Branco sobre segurança nuclear