Comentário: tentativa de fazer situação de HK uma ficha na negociação não dará certo

Fonte: CRI Published: 2019-08-31 18:51:19
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Alguns norte-americanos afirmaram de novo na sexta-feira (30) que as negociações comerciais entre a China e os Estados Unidos estão relacionadas à questão de Hong Kong. Contudo, há um mês, as mesmas pessoas expressaram claramente que Hong Kong é uma parte da China e que a questão na região deve ser resolvida pelos chineses.

Constata-se que, quando a comunicação corre bem entre os grupos comerciais, alguns norte-americanos expressam a ideia de não interferência nos assuntos internos da China, mas quando há atritos, eles ligam a questão de Hong Kong às negociações comerciais sino-norte-americanas. Esses norte-americanos não se importam com a confusão em Hong Kong. Em vez disso, usam a situação de Hong Kong como uma ficha nas negociações a fim de aumentar a pressão sobre a China. Esta tentativa falhará sem dúvida.

A China tem solicitado uma discussão concentrada nos problemas econômicos e comerciais. O envolvimento de outros temas apenas dificultará a solução. Nos últimos dias, os riscos dos atritos comerciais entre o país e os Estados Unidos foram elevados em consequência de possíveis tarifas impostas sobre os produtos chineses. A influência negativa do novo anúncio está repercurtindo cada vez mais na China, nos Estados Unidos e em todo o mundo.

Na quinta-feira (29), a taxa de crescimento da economia norte-americana, segundo o Departamento de Comércio dos Estados Unidos, caiu para 2% no segundo trimestre, muito abaixo dos 3,1% do primeiro. Dados do Conselho Empresarial EUA-China revelaram que, em média, uma família norte-americana deverá pagar US$ 1.000 a mais por ano em razão das tarifas. Tudo isso comprovado pela opinião da União Nacional de Contribuintes dos EUA: a política comercial norte-americana caiu em uma situação difícil. As tarifas adicionais contra a China têm pouco efeito e prejudicam a economia do próprio país.

Sob pressão, alguns norte-americanos têm emitido sinais de uma possível negociação. Para a China, a negociação exige credibilidade e esforços rumo à mesma direção. Esses norte-americanos precisam voltar, o mais rápido possível, à trilha de solução racional dos problemas. Necessitam também criar condições para uma negociação baseada na equidade e respeito.

Tradução: Joaquina Hou

Revisão: Erasto Santos Cruz

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Paisagem noturna da cidade Manzhouli
China lança medalha comemorativa do 70º aniversário da fundação da República
Expo Smart China 2019 em Chongqing
Fotos aéreas da pradaria de Hulunbuir
Cidade Proibida revela calendário temático para 2020
Campeonato Mundial de Freestyle Motocross realizado em Daqing

Notícias

Comentário: Escalada da disputa comercial não irá resolver nada
China tem mais uma zona de livre comércio em Yunnan
EUA criam Comando Espacial
Especialistas sugerem reforço do papel do euro
Comentário: China é capaz de digerir impacto do atrito comercial
Bolsonaro anuncia reunião de presidentes dos países amazônicos