Entregas expressas na China passam de 40 bilhões em 2017 e tendem a crescer

Fonte: CRI Published: 2018-03-19 14:12:42
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O número encomendas expressas entregues na China em 2017 passou de 40 bilhões, ou 40% do total registrado no mundo inteiro. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (19) pelo diretor da Administração Nacional dos Correios do país, Ma Junsheng. Ele participou da entrevista coletiva da primeira sessão da 13ª Assembleia Popular Nacional. Nos próximos anos, a China manterá um desenvolvimento acelerado no setor, disse ele.

Segundo Ma Junsheng, o setor de entrega expressa da China registrou um crescimento médio anual superior a 40% nos últimos cinco anos. O desenvolvimento da indústria ajuda a reduzir os custos de circulação e incentiva o consumo, contribuindo também para alavancar o setor de manufaturas, avalia Ma. Ao mesmo tempo, o número de encomendas diárias em compras on-line internacionais gira em torno de 6 a 7 milhões, registrando uma tendência de aumento contínuo.

Atualmente, os serviços de entrega expressa cobrem 87% da zona rural da China. Cerca de 600 milhões de moradores do campo desfrutam da conveniência das compras on-line, disse Ma Junsheng.

Tradução: Zhao Yan

Edição: Rafael Imolene Fontana

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Mais de dez mil pés de cerejeiras desabrocham em Nanchang
Novas fotos da atriz Zuo Xiaoqing
Trem a vapor atrai turistas em Sichuan
Feira "Design Shanghai" é inaugurada
Lago Retba, o lago rosa de Senegal
Drones apresentam show de luzes em Nanjing

Notícias

Representantes da APN apresentam sugestões sobre eliminação da pobreza
Líder na produção de ar-condicionado, Gree reforçará investimento no Brasil
Novo ministro da Ciência e Tecnologia da China promete mais contribuição chinesa ao mundo
Entregas expressas na China passam de 40 bilhões em 2017 e tendem a crescer
Vladimir Putin vence eleição presidencial russa com ampla vantagem
Xi Jinping é eleito presidente do Estado e presta juramento à Constituição