Frota naval chinesa parte para exercício conjunto na Rússia

Fonte: Xinhua Published: 2017-09-13 20:34:13
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Uma frota naval chinesa zarpou nesta quarta-feira de um porto na cidade costeira de Qingdao, na Província de Shandong (leste), para participar de um exercício militar com a marinha russa em Vladivostok.

A frota consiste do destróier de mísseis Shijiazhuang, fragata de mísseis Daqing, navio de fornecimento abrangente Dongpinghu e navio de resgate submarino Changdao, carregando helicópteros navais e veículos de resgate submarino em profundidade.

A simulação, que será realizada no Mar do Japão e Okhotsk, é a segunda fase de um exercício naval anual entre os dois países.

A primeira fase foi conduzida entre 22 e 27 de julho no Mar Báltico.

Em comparação com os exercícios anteriores do Joint Sea 2017, o local será expandido para o mar perto de Okhotsk pela primeira vez durante a segunda fase.

As forças navais de ambos os lados conduzirão, pela primeira vez, exercícios antissubmarino e de resgate submarino envolvendo várias armas, aeronaves e navios.

O exercício, parte de um programa anual, não se concentra em terceiros, de acordo com as fontes militares.

O objetivo é consolidar e avançar a parceria estratégica abrangente de coordenação entre a China e a Rússia, aprofundar a cooperação amigável e pragmática entre as duas forças armadas e melhorar as habilidades para lidar conjuntamente com as ameaças de segurança no mar.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Belas sobremesas no Instagram
Ruínas do Reino Guge, no Tibete
Kong Fu da China em destaque em Times Square
Hefei realiza torneio aberto de parkour
Mobike entra no mercado da Malásia
Competição mundial de wingsuit realizada em Zhangjiajie

Notícias

Sede da ONU inaugura 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas
Novos serviços nas fronteiras de Nanjing facilitam viagens aos chineses
Chanceler sul-coreana destaca desnuclearização da Península Coreana por meio pacífico
Palestinos apelam por solução pacífica entre Palestina e Israel
Exposição em Genebra mostra progressos da China em direitos humanos
Conselho de Estado da China prevê simplificar administração e descentralizar poderes