Passeios em Beijing 3 - Uma visita pelas casas de pátio em Beijing

Published: 2019-08-06 14:28:12
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Como centro cultural da China, Beijing tem uma história de três mil anos. Sua posição, como capital do país, foi oficialmente estabelecida na dinastia Yuan, há cerca de 800 anos. Desde então, surgiu em Beijing um novo tipo de residência: a casa de pátio.

Com vigas esculpidas, pilares pintados e pátios tranquilos, que dão um toque de sutil elegância à cidade, as casas de pátio, ou Siheyuan, em chinês, são consideradas moradias mais representativas de Beijing.

Podemos, através do nome, concluir que se trata de uma moradia que tem um pátio espaçoso rodeado de muitos quartos. Esse tipo de arquitetura contém um profundo significado cultural. Seu design simétrico reflete o conceito de harmonia na cultura tradicional chinesa.

Antigamente eram conhecidas como “casas de quatro lados”, referência ao pátio delimitado pelas construções em seus quatro lados. No meio, situa-se um pátio de formato quadrangular, com edificações em volta – o quarto principal ao norte, as alas leste e oeste e o quarto dos fundos. A edificação ao norte é considerada o quarto principal.

As que ficam ao lado dessa edificação principal, voltadas para leste e oeste, são os quartos-ala. Todas são interligadas por passagens lindamente decoradas. Em geral, uma parede vazada para dentro do portão preserva a privacidade, mas segundo a superstição também serve para proteger a casa dos maus espíritos.

O pátio espaçoso é um lugar ideal para plantar romãzeiras, jujubas, caquizeiros e a florida macieira silvestre chinesa, árvores de florescências perfumadas, que trazem uma bem-vinda sombra no verão e dão suculentos frutos no outono.

A junção de várias casas de pátio formam os hutongs, uma espécie de viela cujo agrupamento, por sua vez, chega a formar bairros. Caminhar por eles é uma maneira ideal de explorar a cultura, o modo de vida e as tradições dos habitantes de Beijing. A cidade tem agora mais de sete mil sinuosos hutongs, que testemunham a cultura antiga da cidade e suas mudanças históricas.

Além de casas de pátio dos cidadãos locais, também foram construídas nos hutongs as residências luxuosas dos nobres da corte ou dos membros da família real. A mais famosa é Gong Wang Fu, Mansão do Príncipe Gong, localizada no nordeste do Lago Shi Cha Hai.

A mansão era uma residência imperial da Dinastia Qing que foi transformada em um excelente museu. Criada em 1777, a mansão pertenceu a vários membros da família imperial ao longo dos anos, mas ganhou o seu nome atual do sexto filho do imperador Guangxu, o Príncipe Gong.

Gong Wang Fu é uma das mais bem preservadas casas de pátio de Beijing, e cerca de metade dela fica aberta ao público. Um dos destaques é o jardim ornamental chinês de 28 mil metros quadrados na mansão, cheio de pavilhões, lagos e caminhos sinuosos. Um palco no meio do jardim acolhe ópera e performances orquestrais de Beijing durante o dia todo.

O complexo de construção de Gong Wang Fu é muito elegante e sofisticado, com pavilhões requintados, entrelaçando passagens e jardins. O design combina de forma perfeita e incorpora plenamente a glória e a elegância da família real.

No fundo da mansão, há um prédio de dois andares com 88 janelas e 108 quartos, números de auspício considerados pelos chineses. E na mansão foram pintados ou esculpidos 9,999 bastões, animal que pode trazer sorte e felicidade segundo a tradição chinesa. Na dinastia Qing, o Príncipe Gong é um nobre de primeira classe, por isso, aqueles cuja posição é inferior à sua não poderiam construir mansões maiores.

No bairro Shi Cha Hai, podemos encontrar também as residências antigas dos escritor, artista e pintor da China moderna, tais como o famoso escritor e pensador, Lu Xun, o artista da Ópera de Bejing, Mei Lanfang e o pintor mundialmente conhecido, Qi Baishi, entre outros.

Quem visita Beijing, vale a pena aproveitar um dia bonito para passear pelos hutongs e conhecer as casas de pátio dessa cidade. Num pátio de estilo tradicional chinês, tomar o chá sentindo no rosto a brisa do verão, seria um momento refrescante e inesquecível de sua viagem a Beijing.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Exposição multimídia de artes visuais abre em Beijing
Tufão Lekima atinge as províncias de Zhejiang e Shandong
Turismo ecológico em Zhejiang
Paisagem noturna de Nanchang, capital da província de Jiangxi
RoboMaster, uma competição de robótica anual da China
Aproveite a melhor estação do ano em Yajiang

Notícias

China tomará várias medidas para promover emprego
Vendas de carros na China caem em julho
Porto de Shanghai é o mais bem conectado do mundo em 2019
Inicia a obra de restauração do Pavilhão Estatal de Esportes em Mianmar
Investe São Paulo inaugura seu escritório em Shanghai
China promove classificação de lixo em principais cidades