José Amaral vê uma história de sucesso no retorno de Macau à China

Fonte: CRI Published: 2019-12-13 20:38:36
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn


“Macau presencia uma história de sucesso após o retorno à China,” referiu o vice-presidente do Instituto Internacional de Macau (IIM), Dr. José Lobo Amaral, ao rever o desenvolvimento de Macau ao longo dos últimos 20 anos.

Vindo a Macau há mais de três décadas, Dr. José Amaral testemunhou a evolução constante da ilha, que atingiu uma dimensão muito maior do que antes, especialmente em relação ao seu papel como plataforma de cooperação entre a parte continental da China e os países de língua portuguesa. No caso do Instituto, este tem promovido atividades de intercâmbio como seminários, conferências e exposições para reforçar as relações e o entendimento mútuo entre a China e os países de língua portuguesa.

Além disto, o IIM serve como editor de livros escritos em português, incluindo estudos sobre grandes projetos da China que interessam a Macau, como por exemplo a iniciativa Cinturão e Rota e construção da Grande Baía. Para o Dr. José Amaral, esses planejamentos proporcionarão a Macau um desenvolvimento mais dinâmico e duradouro.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Um hotel feito de gelo e neve em Mohe
Paisagem da montanha Wuyi,província de Fujian
Competição de produtos feitos de barro foi realizada em Chongqing
O mar de nuvens na alvorada do inverno na cidade de Puer, província de Yunnan
Vista aérea do Lago Oeste em Hangzhou
Festival Internacional de Circo da China realizado em Zhuhai

Notícias

Entrada de investimento direto estrangeiro da China sobe 6% entre janeiro e novembro
Entrevista: Intercâmbios de educação entre parte continental e Macau demonstra força do "um país, dois sistemas"
Macau registra desenvolvimento rápido nas últimas duas décadas
Beijing sedia Exposição dos Êxitos de Desenvolvimento das Mulheres e Crianças de Macau
Sinologista francês elogia êxitos da China no desenvolvimento dos direitos humanos
Economia digital representará metade do PIB da China até 2023, diz IDC