Economia de transmissão ao vivo liberta o potencial de consumo

Fonte: CRI Published: 2020-03-29 17:20:36
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

O Comitê Permanente do Birô Político do Comitê Central do Partido Comunista da China convocou recentemente uma reunião para orientar o trabalho econômico após a epidemia. Na ocasião, foram sublinhadas simultaneamente a retomada da produção e a ampliação da demanda doméstica, a fim de compensar os consumos reais e de serviços. Nota-se que as plataformas de comércio eletrônico estão promovendo com maior esforço o desenvolvimento de uma economia chamada “transmissão ao vivo plus”, para incentivar o potencial de consumo. Ouça a reportagem.

“Durante a quarentena, trabalhava em casa e não era conveniente ir ao supermercado. Por isso, assistia à transmissão ao vivo nas plataformas de compras online. Comprei um creme para as mãos na apresentação ao vivo de uma famosa âncora da Internet. Nestes dias, lavamos as mãos frequentemente. A entrega foi mais rápida do que imaginava.”

Por causa da epidemia, muitas pessoas não saíram de casa e dependiam da Internet para comprar artigos de necessidade diária. Dados mostram que de 9 de fevereiro a 5 de março, a venda de alimentos no site Suning aumentou 425%, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Entre os produtos, camarão,bife, maçã, laranja, milho foram os mais procurados. Em algumas plataformas de comércio eletrônico, foi lançado um novo serviço de apoio aos agricultores através da transmissão ao vivo.

“A temperatura média é alta aqui durante todo o ano. No inverno, a temperatura pode atingir 24 graus Celsius. Este clima é muito apropriado para crescimento de manga. Temos as variedades de Guifei, Tainong, Shuixian, etc. Por exemplo, as mangas de Shuixian têm casca fina, polpa grossa e bastante suco…”

O prefeito de Sanya, da província de Hainan, Adong, estava apresentando mangas na transmissão ao vivo da Alibaba. Sendo impactado pela epidemia, muitos produtos agrícolas encontraram dificuldades de venda. Em Sanya, quatro mil toneladas de manga não puderam ser vendidas. Adong disse na transmissão que os supermercados e feiras de frutas estavam fechados, por isso, desejava ampliar a venda online, para aumentar a receita dos agricultores. Além de Hainan, em Zhejiang, Guangdong, Guangxi e Chongqing, perfeitos e chefes de distritos se tornaram âncoras para vender os produtos agrícolas locais.

Até 27 de fevereiro, uma das maiores plataformas de produtos agrícolas online, Pinduoduo, tem ajudado um total de 8.600 famílias de agricultores. Na última semana de fevereiro, as novas lojas de produtos agrícolas em Pinduoduo registraram uma receita operacional média de 230 mil yuans. O vice-diretor do Instituto sobre Nova Agricultura e Nova Zona Rural da Pinduoduo, Han Dongyuan, compartilhou as vantagens da venda por transmissão ao vivo.

“Durante a epidemia, os consumidores cuidam mais da segurança pessoal. Alguns consumidores têm medo de ir ao supermercado. A transmissão ao vivo nas plataformas tem uma vantagem dos consumidores conseguirem olhar o produto verdadeiro e terem confiança na qualidade. Por exemplo, na transmissão ao vivo, mostra-se a colheita de abacaxi no campo, sendo permitida a interação entre consumidores e agricultores. As compras se tornaram mais interessantes. Aliás, os próprios prefeitos e chefes de distritos auxiliam na venda dos produtos.”

Segundo Han, esse novo modelo de compras não só ampliou a venda dos produtos, como também promoveu a reforma estrutural por lado de oferta.

Quando gradualmente a epidemia foi sendo controlada, o mercado chinês de consumo apresentou boas mudanças e a venda começou a se recuperar. O vice-diretor do Departamento de Funcionamento de Mercado do Ministério do Comércio, Wang Bin, apresentou algumas informações.

"Dados do Ministério do Comércio mostram que já na última dezena de fevereiro, as principais varejistas deixaram de ter crescimento negativo e voltaram a ter um crescimento de 5,6% da venda diária em comparação com a segunda dezena do mesmo mês.”

Os departamentos governamentais chineses aceleraram a criação de uma ordem econômica e social adequada à prevenção e controle da epidemia, para recuperar a normalidade do desenvolvimento socioeconômico. O consumo congelado durante a epidemia será liberado, enquanto novos modos de consumo serão estimulados. De acordo com analistas, tanto o consumo na Internet, incluindo compras online, trabalho e educação à distância, takeaway online, como a entrega expressa sem contato, fornecem novas ideias para o incentivo do consumo.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Oficinas de redução da pobreza retomam o trabalho na cidade de Ulanqab
Wuhan toma várias medidas nos pedágios à medida que fluxo de tráfego aumenta
Paisagem ao longo do rio Yarlung Zangbo após a queda de neve
Trabalhadores montam um navio no estaleiro da fábrica na ilha de Changxing de Shanghai
Os restaurantes de hotpot em Chengdu retomam os negócios com medidas de prevenção
Flores de cerejeira desabrocham em Beijing

Notícias

Famosa apresentadora da Fox Business foi demitida por defender Trump
Programa especial do CMG oferece plataforma de intercâmbio sobre luta contra pandemia
China Mobile terá 300 mil estações-base 5G em 2020
Empresa chinesa entrega salas de isolamento à Coreia do Sul
EUA se tornam o país com maior número de casos do COVID-19
China suspende entrada de estrangeiros com vistos e autorizações de residência chineses