"Nova Atração de Danson" de Danson Tang e "Me Too" do grupo Mi2

Published: 2019-01-03 11:16:16
Comment
Share
Share this with Close
Messenger Messenger Pinterest LinkedIn

Nesta edição, vamos apresentar dois álbuns, "Nova Atração de Danson" de Danson Tang, e "Me Too" do grupo Mi2, a metade do segundo já apresentei nos programas passados, e nesta edição vamos conhecer o restante.

Danson Tang, Tang Yuzhe, é cantor, ator e apresentador de Taiwan. Ele ficou famoso pela participação de uma telenovela para jovens, e depois, foi descoberto o seu talento musical. Em 2007, Danson Tang lançou o seu primeiro álbum "Me Ama, Danson" e ganhou a fama de príncipe de drama através das canções lentas e líricas. Em 2009, o segundo álbum "Nova Atração de Danson" foi lançado. Ele fez tentativas de muitos novos estilos musicais, incluindo música de dança eletrônica. Este álbum mudou a imagem anterior de Danson Tang e provou que ele é um cantor de grande potencial.

Como já falei nos programas passados, o álbum "Me Too", é uma obra de uma dupla chamada Mi2. Os dois cantores são um casal polêmico, de uma adolescente e um adulto. O relacionamento deles já faz 10 anos e em 2018 eles se tornaram casados. Este álbum é como se fosse uma prova forte da determinação firme de ambos para estarem juntos.

Share

Mais Populares

Galeria de Fotos

Linda paisagem de neve na montanha Sanqing
Livraria torna-se uma atração turística em Xi’an
Exposição da experiência imersiva de Van Gogh é realizada em Hangzhou
Entidades ferroviárias de Beijing realizam exercício conjunto de segurança antes do Festival da Primavera
Descubra as belezas dos parques nacionais em Hainan
Novos trens-bala chineses entrarão em operação antes da Festa da Primavera

Notícias

Cinco cidades chinesas oferecem isenção de visto de trânsito de 144 horas
China comemora 40º aniversário da "Mensagem aos Compatriotas de Taiwan
Jair Bolsonaro é empossado na presidência do Brasil
Mensagem de Ano Novo do presidente do CMG, Shen Haixiong
Mensagem de Ano Novo do presidente chinês Xi Jinping
Comentário: Sistema Beidou se coloca a serviço do mundo