China continua atraente para investimento estrangeiro, diz porta-voz
  2017-01-03 09:47:57  cri
A China permanecerá uma atração forte para o capital global devido a seu enorme potencial e à abertura contínua de mercado, declarou na quinta-feira um porta-voz do Ministério do Comércio.

"O governo continuará reduzindo restrições sobre investidores estrangeiros, prestando maior atenção a suas preocupações e protegendo seus direitos e interesses legais", disse o porta-voz Shen Danyang em uma entrevista coletiva.

De acordo com Shen, a China criará um ambiente de investimento mais justo, transparente e previsível.

Em resposta a reportagens de que os negócios com investimento estrangeiro teriam começado a enfrentar mais dificuldades na China, Shen comentou que estas informações "não conseguiram ver o panorama todo".

Reconhecendo que certos negócios dependentes de baixos custos e apoio de políticas registraram quedas nos lucros, She indicou que, na realidade, o ambiente comercial da China vem melhorando graças aos esforços do governo.

Um relatório da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento mostrou que a China continua sendo um dos destinos de investimento mais atraentes. A Câmara de Comércio da União Europeia (UE) na China afirmou que mais de dois terços das empresas europeias na China são lucrativas.

A Câmara Americana de Comércio na China assinalou que 68% dos negócios americanos planejam expandir seus investimentos no país asiático.

Entre janeiro e novembro, a China registrou 731,8 bilhões de yuans (cerca de US$ 105 bilhões) do investimento estrangeiro, uma alta anual de 3,9%, o maior entre os países em desenvolvimento pelo 24º ano consecutivo.

Investimentos dos Estados Unidos e da UE cresceram 55,4% e 43,9% respectivamente.

Segundo o porta-voz, o grande potencial do mercado chinês criará mais oportunidades para empresas estrangeiras, já que o país possui estável crescimento econômico, fortes vendas varejistas e a reestruturação industrial atualmente em processo.

Os negócios com investimento estrangeiro, junto aos com investimento de Hong Kong, Taiwan e Macau, obtiveram lucros combinados de 1,5 trilhão de yuans durante o período de janeiro a novembro do ano, 10,8% mais que no mesmo período do ano passado.

por Xinhua

Leia mais
Comentário